Após anunciar cronograma de entrega de vacinas, governo diz que não pode cumpri-lo por atraso do Butantan

O Globo
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA— O Ministério da Saúde anunciou nesta quinta-feira que não cumprirá o cronograma divulgado pela própria pasta na quarta após reunião com governadores. Segundo o ministério, o Instituto Butantan fornecerá apenas 2,7 milhões de doses em fevereiro, o que corresponde a 30% das 9,3 milhões de doses anunciadas inicialmente pelo governo federal.

Segundo nota do órgão, o ministério foi informado sobre a mudança no ritmo de entregas na tarde desta quinta-feira por meio de um ofício. O comunicado afirma que a "redução no número de vacinas quebra a expectativa do Ministério da Saúde de cumprir o cronograma divulgado ontem (17/02) pelo ministro Eduardo Pazuello".

"A dificuldade em manter o cronograma inicial, neste momento, está em o Butantan conseguir cumprir as entregas das doses previstas em contrato. Diante da situação, o Ministério da Saúde precisará rever a distribuição das doses das vacinas relativas ao mês de fevereiro, divulgada aos secretários de saúde dos estados e Distrito Federal", diz o texto.

Na quarta-feira, após reunião com governadores, o Ministério da Saúde prometeu o fornecimento de cerca de 220 milhões de novas doses de vacina contra Covid-19 até julho.