Após apagão, CNPq promete restabelecer Lattes na segunda-feira (2)

·2 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 22.06.2021 - O presidente Jair Bolsonaro durante o lançamento do Plano Safra 2021/2021, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 22.06.2021 - O presidente Jair Bolsonaro durante o lançamento do Plano Safra 2021/2021, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O governo Jair Bolsonaro promete restabelecer o acesso aos sistemas de pesquisa, atualmente inoperantes, na próxima segunda-feira (2). As plataformas Lattes e Carlos Chagas estão fora do ar desde a última sexta (23) por causa de uma falha na área de tecnologia.

Os dois sistemas são de responsabilidade do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), responsável pelo fomento à pesquisa no país. O órgão é ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.

De acordo com o CNPq, já foi concluída a transferência do backup dos dados da plataforma Lattes para um novo servidor. O órgão garante a integridade de todas as informações.

"Está em andamento a restauração do equipamento que apresentou problemas para operacionalização das aplicações. A perspectiva é de retorno do funcionamento na segunda-feira pela manhã, com o restabelecimento do acesso aos sistemas do CNPq", diz nota do conselho.

O apagão dos sistemas foi provocado pela queima de um dispositivo em um equipamento que tem a função de controlar os servidores onde as plataformas ficam hospedadas. Isso ocorreu durante a migração dos dados para um novo servidor. O presidente do CNPq, Evaldo Vilela, descartou a ação de um hacker.

Em email obtido pela reportagem, um funcionário do CNPq relatou, na segunda (26), que o principal servidor do conselho teria sido atingido e que o equipamento estaria fora da garantia e sem contrato de manutenção. Isso impediria um reparo imediato e traria a necessidade de contratação de empresa externa.

Questionados pela reportagem, o CNPq e o Ministério da Ciência não responderam sobre a operação sem garantia e manutenção.

O Lattes é um banco de dados com todos os currículos de pesquisadores, e ações como a aprovação de bolsas dependem da consulta à plataforma. Já pela Carlos Chagas é que se operacionalizam chamadas públicas e editais de fomento à pesquisa, gestão e pagamento de bolsas.

Cerca de 84 mil pesquisadores são financiados com recursos do CNPq. Mas outros órgãos de pesquisa também realizam operações ancoradas no Lattes.

Os prazos para ações como a submissão de propostas, prestação de contas e de vigência das bolsas estão suspensos e serão prorrogados. Novas datas serão divulgadas assim que os sistemas forem restabelecidos, diz o CNPq.

Funcionários apontam a falha como reflexo da queda de orçamento pela qual vive o CNPq. Isso foi rechaçado pelo presidente do CNPq.

O órgão tem em 2021 o menor orçamento ao menos desde 2012, mesmo em valores nominais. A dotação atualizada do órgão para o ano é de R$ 1,2 bilhão -entre 2013 e 2015, por exemplo, o orçamento executado superou os R$ 2 bilhões.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos