Após apresentação de Netinho em ato pró-Bolsonaro, veja outros cantores que apoiam o presidente

Extra
·3 minuto de leitura

A interpretação de “Milla”, hit dos anos 1990, pelo cantor Netinho no último sábado rendeu críticas ao artista e não foi por causa de sua apresentação da música chiclete entoada pela banda Jamil e Uma Noites. O baiano participava de um ato a favor do presidente Jair Bolsonaro na Avenida Paulista, em São Paulo, quando cantou a música. Entre outras reivindicações, a manifestação fazia críticas ao Supremo Tribunal Federal e aos governos estaduais, além de pedir a volta do voto impresso.

Não foi a primeira vez que Netinho se manifesta publicamente a favor do presidente e do governo. Bolsonarista assumido, o cantor apareceu, no ano passado, em uma live transmitida por Bolsonaro no Facebook. Na ocasião, foi saudado por apoiadores do presidente em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília, que cantaram em coro o refrão de "Milla".

Leia também:

Netinho não é o único cantor que apoia Bolsonaro. Veja aqui outros músicos que já declaram pró-governo.

Zezé di Camargo já saiu em defesa de Bolsonaro em diversos momentos. Em maio do ano passado, o sertanejo divulgou um vídeo nas redes sociais afirmando ter votado no presidente e que votaria de novo. Na mesma gravação, defendeu Bolsonaro das acusações de interferência na Polícia Federal.

— Qual pai não defenderia o filho em qualquer circunstância? — afirmou.

O vídeo pode ser visto no canal da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), aliada do presidente.

O cantor goiano com mais de 40 anos de carreira almoçou, em janeiro deste ano, com o presidente e outros artistas em uma churrascaria em Brasília. Não foi a primeira vez que Amado Batista e Bolsonaro se encontraram. Em maio do ano passado, os dois fizeram um churrasco juntos em Goias.

Fotos do encontro foram divulgadas nas redes sociais de outros convidados, como o ex-senador Wilder Morais. Nas imagens, Batista aparece sentado ao lado de Bolsonaro segurando um violão; nenhum dos presentes está de máscara, mesmo com a pandemia do novo coronavírus.

A relação entre Gusttavo Lima e a família Bolsonaro é bem próximo. O próprio presidente já defendeu o cantor sertanejo em suas redes sociais após Lima ser atacado por fazer uma live sem respeitar as medidas restritivas contra a Covid-19, em abril do ano passado.

Lima também já postou fotos ao lado do filho mais novo do presidente, Renan Bolsonaro, enquanto aproveitavam uma piscina com os amigos, no passado.

A dupla Henrique e Juliano participou, ao lado de outros cantores sertanejos, de um encontro de artistas do gênero com Bolsonaro, no Palácio do Planalto, em janeiro do ano passado. Na ocasião, os artistas levaram uma carta de apoio ao governo federal e ao presidente.

“Os artistas do Setor Sertanejo do Brasil expressam seu apoio ao governo do presidente Jair Messias Bolsonaro e reconhecem seus notáveis feitos no ano de 2019, nos diversos setores produtivos do país”, escreveram.

Os cantores de “Liberdade Provisória” e “Briga Feia” também já usaram o slogan de Bolsonaro — “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” — para encerrar uma live.