Após ataque hacker ao STJ, Fux anuncia criação de comitê cibernético

André de Souza
·1 minuto de leitura
Reprodução/ TV Justiça
Reprodução/ TV Justiça

BRASÍLIA - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luiz Fux, anunciou a criação de um comitê cibernético para proteger os dados do Poder Judiciário. O órgão funcionará no âmbito do CNJ e sua instalação é uma resposta ao ataque hacker ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). Fux disse que o episódio trouxe uma "preocupação maior".

A medida foi anunciada durante videoconferência do Conselho da Justiça Federal (CJF), que é comandado peço presidente do STJ, ministro Humberto Martins.

— Nós nos debruçamos junto com o ministro Humberto Martins. Já amanhã, o CNJ vai dar uma resposta a isso. Vamos criar um comitê cibernético, de proteção à Justiça digital do Poder Judiciário, com a parceria de todas as entidades que têm expertise sobre esse tema — disse Fux, sem dar muitos detalhes.

O CNJ tem sessão marcada para terça-feira, quando também deverá lançar o Observatório do Meio Ambiente do Poder Judiciário. Segundo o CNJ, o novo órgão "irá acompanhar a implementação das ações para a efetivação de projetos que visam a tutela do meio ambiente da Amazônia Legal no âmbito do Sistema de Justiça".