Após ataque hacker, STJ reativa parte dos sistemas eletrônicos e retoma funcionamento

Aguirre Talento
·1 minuto de leitura
Foto: STJ
Foto: STJ

Quase uma semana após ter sido alvo de um ataque hacker, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) reativou nesta segunda-feira parte dos seus sistemas eletrônicos e retoma na terça-feira seu funcionamento, apesar de ainda não estar com todas suas funcionalidades ativas.

Segundo comunicado do tribunal, o sistema de processos eletrônicos já está disponível, e as sessões de julgamento podem voltar a ser realizadas a partir desta terça. Outros serviços, como o de telefonia e a consulta processual, ainda estão sendo restaurados.

A Polícia Federal abriu inquérito na semana passada para tentar identificar a autoria do hacker e os possíveis crimes cometidos na ação. Segundo investigadores, o hacker teve acesso à base de dados do STJ e implantou uma criptografia para impedir que o tribunal acessasse seus próprios arquivos. Ainda não se sabe se o hacker realizou cópia de dados e documentos sigilosos.

De acordo com o comunicado do STJ, a PF identificou a possibilidade de novos ataques a órgãos públicos e, por isso, o tribunal ainda não restabeleceu o acesso remoto aos seus funcionários, que permitia a eles trabalharem de casa com acesso a todos os sistemas.

"O STJ reafirma que a apuração da Polícia Federal se estende aos efeitos do ataque hacker à rede de tecnologia da informação do tribunal, inclusive com relação ao alcance do acesso aos arquivos, bem como sobre eventual cópia de dados. A investigação do crime segue em inquérito sigiloso", afirmou, em nota, o presidente do STJ Humberto Martins. Hackers