Após atingir 500 mil mortes no sábado, país leva apenas seis dias para passar de 510 mil, aponta consórcio de imprensa

·3 minuto de leitura

Após registrar 1.990 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, o Brasil acumula 511.272 óbitos pela doença até esta sexta-feira (25). Os dados foram reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, que compila informações divulgadas pelas secretarias estaduais de Saúde.

No último dia, o país teve 79.366 pessoas diagnosticadas com infecção pelo novo coronavírus, totalizando 18.322.757 casos até agora.

A média móvel de sete dias do número diário de mortes no país agora está em 1.807, o que representa variação de -8% (tendência de estabilidade) nas últimas duas semanas. Os três estados com maior aumento (ou menor redução) percentual no número de mortes são Tocantins (19%), São Paulo (12%) e Santa Catarina (7%).

A média móvel de sete dias se refere aos números de mortes e casos do dia e dos seis anteriores. A medida é comparada com a média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda na epidemia. O cálculo é um recurso para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o "ruído" causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por redução de mão-de-obra.

Das 27 unidades da federação, uma está com o número de óbitos em viés de elevação nas últimas duas semanas, e 14 estão com os números em queda. Outras 12 permaneceram em tendência estável (variação menor de 15% para mais ou para menos).

Levando em conta o número diário de resultados positivos em diagnósticos, a última quinzena teve variação de 10% (tendência de estabilidade) em escala nacional.

O Brasil conseguiu aplicar a primeira dose de vacina contra Covid-19 até agora em 69.652.020 pessoas (32,89% da população), e 25.220.955 já receberam a segunda dose, o que representa uma cobertura vacinal completa de 11,91%. Além disso, 9.597 pessoas já foram imunizadas com vacinas da Janssen, que necessita de apenas uma dose.

Até a manhã desta sexta-feira, o Brasil ocupava o 2º lugar entre os países que mais registraram mortes por Covid-19 até agora, segundo dados do projeto Our World In Data, ligado à Universidade de Oxford. Os cinco países que notificaram mais óbitos desde o início da pandemia são, do primeiro ao quinto, Estados Unidos, Brasil, Índia, México e Peru.

Ao longo dos últimos 7 dias, o Brasil foi o país que mais teve mortes pelo coronavírus, com 13.136 registradas no período. Os cinco países com maiores números absolutos em óbitos por Covid-19 nesta semana foram, em ordem, Brasil, Índia, Colômbia, Argentina e Rússia.

O número relativo de pessoas mortas pela doença no país é de 2.395,3 por milhão de habitantes. No grupo de 58 países com mais de 20 milhões de habitantes no mundo, o Brasil ocupa o 2º lugar em mortalidade proporcional por Covid-19. Os países que lideram a lista de mortes em relação a suas populações são Peru, Brasil, Itália, Argentina e Colômbia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos