Após cúpula do clima, Caixa anuncia patrocínio a parques nacionais

FABIANO MAISONNAVE
·1 minuto de leitura
***FOTO  DE ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, BRASIL, 10.03.2017 - Agência da Caixa na avenida Paulista, em São Paulo (Foto: Marcus Leoni / Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, BRASIL, 10.03.2017 - Agência da Caixa na avenida Paulista, em São Paulo (Foto: Marcus Leoni / Folhapress)

MANAUS, AM (FOLHAPRESS) - Durante visita de Jair Bolsonaro (sem partido) a Manaus, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou nesta sexta-feira (23) que o banco público vai desembolsar R$ 100 milhões para patrocinar 20 parques nacionais pelo país. Guimarães acompanha o presidente na viagem a capital do Amazonas.

O anúncio ocorre um dia após Bolsonaro ter participado da Cúpula do Clima, convocada pelo colega norte-americano, Joe Biden, e realizada de forma virtual. No discurso, disse que é preciso solucionar o "paradoxo amazônico" de melhorar o baixo índice de desenvolvimento humano na "região mais rica do país em recursos naturais".

Desde 2019, a Amazônia tem registrado uma onda de invasões de unidades de conservação estaduais e federais e terras indígenas, em meio a promessas de campanha de Bolsonaro de flexibilizar a legislação e a fiscalização ambiental, revisar demarcações e regularizar terras públicas griladas.

Em consequência, as taxas de desmatamento têm registrado sucessivos aumentos nos últimos dois anos, além da explosão de mineração ilegal de ouro em terras indígenas.

Alegando falta de recursos financeiros, o governo federal assinou em fevereiro deste ano um programa pelo qual espera arrecadar R$ 3,2 bilhões por ano da iniciativa privada nacional para a preservação de parques em reservas ambientais na Amazônia. O projeto vinha sendo anunciado desde julho de 2020.