Após casos quadruplicarem em uma semana, Nova Délhi impõe toque de recolher nos fins de semana para conter avanço da Covid

·4 min de leitura

NOVA DÉLI — As autoridades em Nova Délhi ordenaram nesta terça-feira que as pessoas fiquem em casa nos próximos fins de semana por causa do aumento de casos de Covid-19, que quadruplicaram em sete dias. Um dos infectados foi o ministro-chefe da capital, Arvind Kejriwal, que afirmou ter contraído o vírus apenas um dia após ter participado de um comício eleitoral sem máscara.

Kejriwal, funcionário com maior cargo eleito na capital indiana, foi um dos 37.379 novos casos de coronavírus relatados na Índia nas últimas 24 horas. As mortes no último dia totalizaram 124.

O número de casos diários foi o maior desde o início de setembro — o país registrou 47.092 diagnósticos no primeiro dia daquele mês — e os especialistas suspeitam que a variante Ômicron começou a ultrapassar a Delta como predominante em território indiano, conforme ganha fôlego em regiões populosas como Délhi. As internações continuam baixas, apontam as autoridades.

Délhi está registrando mais de 4 mil novos casos por dia, e o vice-ministro-chefe, Manish Sisodia, disse que a maioria dos pacientes está apresentando sintomas leves e se recuperando rapidamente. Apesar dos indícios de que a Ômicron causa quadros mais leves que cepas anteriores, ele afirmou, as pessoas terão que ficar em casa no sábado e nos domingos para controlar o vírus.

Durante a semana, a maioria dos escritórios terá que garantir que metade de seus funcionários trabalhem de casa, disse Sisodia em um comunicado. Quando possível, afirmou também, as pessoas infectadas devem permanecer em casa para que os hospitais possam lidar com os casos mais graves.

Kejriwal, que foi a um comício eleitoral no estado de Uttarakhand, disse no Twitter que está se isolando em casa e apresenta sintomas leves. Ele também pediu para que qualquer pessoa com quem teve contato durante os últimos dias fizesse o teste para a Covid-19.

Nem o ministro-chefe nem nenhuma das pessoas vistas compartilhando o palco com ele durante o comício usaram máscaras.

"Tente passar algum tempo em isolamento para ver seus próprios vídeos/anúncios sobre como ser cuidadoso, usar máscaras e não ir a lugares públicos superlotados", criticou o usuário Abhishekh Singh em uma mensagem postada na página oficial de Kejriwal.

Os grandes comícios do ano passado ajudaram a Delta a causar estragos no país, e com várias eleições estaduais previstas para os próximos meses, cresce o alarme entre os especialistas de saúde e o público. Há notícias de que um tribunal no populoso estado de Uttar Pradesh, no Norte do país, solicitou às autoridades que atrasem as eleições locais.

A orientação do governo federal tem sido que as autoridades locais imponham restrições de trânsito nas cidades se mais de 5% dos testes forem positivos. Délhi ultrapassou essa marca na segunda-feira, com 6% das pessoas testando positivo.

A taxa geral de casos positivos da Índia quase triplicou desde o início de novembro para 3,24% na terça-feira, e algumas cidades já fecharam escolas e faculdades.

O Ministério do Interior confirmou até agora apenas 1.892 casos de Ômicron em todo o país, a maioria deles no estado de Maharashtra, em Mumbai, seguido por Délhi. Pode-se levar dias, no entanto, para confirmar a cepa de um vírus através do sequenciamento do genoma.

Desde que a pandemia atingiu pela primeira vez a Índia em janeiro de 2020, o país registrou 34,96 milhões de casos e 482 mil mortes. Cerca de 61% do país recebeu a primeira dose da vacina e a segunda dose já foi aplicada em 44,3% da população.

Outro país que impôs novas restrições foi a China, que confinou mais de um milhão de habitantes na cidade de Yuzhou, na província de Henan, depois de detectar três casos assintomáticos de Covid-19, um mês antes do início dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim. Não foi especificado quanto tempo vai durar o confinamento.

Em toda Yuzhou, "barreiras serão colocadas para aplicar estritamente as medidas de prevenção", disse o prefeito em sua conta oficial no Weibo, aplicativo popular entre os chineses.

Sair da cidade será proibido, a menos que se tenha uma autorização. Desde o surgimento da epidemia, em dezembro de 2019, as autoridades vêm aplicando a estratégia "Covid Zero", que consiste em fazer o que for necessário para limitar ao máximo o surgimento de novos casos.

Nas últimas 24 horas, a China registrou 175 novos casos de coronavírus, dos quais 95 são em Xian, onde 13 milhões de habitantes também estão confinados há quase duas semanas. Este é o confinamento mais rígido realizado na China desde Wuhan , no início da pandemia.

Famosa pelos Guerreiros de Terracota, Xian é o novo epicentro da pandemia no país. Lá, mais de 1.600 casos foram detectados desde 9 de dezembro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos