Após concessão por R$ 2,3 bilhões, vagas de Zona Azul terão nova gestão a partir do dia 17

MARIANA FREIRE
·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 26/07/2019: O bairro do Tatuapé ganhou 100 vagas de zona azul e esta impossivel de estacionar. Geral da rua Apucarana. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 26/07/2019: O bairro do Tatuapé ganhou 100 vagas de zona azul e esta impossivel de estacionar. Geral da rua Apucarana. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A partir de 17 de novembro, as 51.606 vagas de Estacionamento Rotativo Pago, a Zona Azul, da capital serão gerenciadas pela empresa Estapar. Por R$ 2,3 bilhões, a rede venceu a licitação para concessão do sistema, que tem duração de 15 anos. Segundo a empresa, não haverá alteração no valor ou no tempo de uso das vagas.

Motoristas que têm créditos no CAD (Cartão Azul Digital) comprados de outras empresas têm duas possibilidades, de acordo com a Estapar. Fazendo o cadastro no aplicativo "Estapar Nova Zona Azul - SP", no início da nova gestão, os valores atuais serão migrados automaticamente para a nova conta.

Será possível, também, utilizar os créditos nos aplicativos das demais empresas até fevereiro --mas a compra de novos valores não estará mais disponível.

O contrato para a concessão do serviço foi firmado em 20 de maio. Segundo as Secretarias de Governo Municipal e de Mobilidade e Transportes, ela foi autorizada por lei municipal.

Pelo contrato, a concessionária deve modernizar o sistema com identificação automatizada de uso das vagas, estabelecer serviços de aquisição de cartão zona azul digital e de informação ao usuário sobre vagas disponíveis em tempo real e diversificar os meios de pagamento, afirma a prefeitura por nota.

De acordo com a empresa, o monitoramento das vagas será realizado por agentes e também por uma frota de veículos equipados com câmeras, fazendo a leitura automática das placas.