Após confronto, PM apreende drogas e armas no Complexo da Maré

Douglas Côrrea - repórter da Agência Brasil

No segundo dia de operação da Polícia Militar no Complexo da Maré, zona norte do Rio, houve confronto entre criminosos e policiais. Um homem morreu, um ficou gravemente ferido e três foram presos. Mais de 15 mil crianças dos três turnos de escolas públicas da região ficaram sem aula e os postos municipais de saúde também ficaram fechados por medida de segurança.

Na ação realizada pelo Comando de Operações Especiais (COE) da PM, foram apreendidas armas (um fuzil automático, duas pistolas, uma granada, munição para armas automáticas) e drogas (três quilos de cocaína e maconha).

O motoqueiro Jeferson Luciano da Silva, 31 anos, foi baleado na Vila dos Pinheiros e já chegou sem vida ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. Na entrada da favela Nova Holanda, Ancelmo Silva Santana foi atingido na cabeça e em uma das pernas, e depois foi encaminhado ao Hospital Federal de Bonsucesso. Para o mesmo hospital foi levado Wilton Soares da Silva em estado grave e está internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI).

Na última sexta-feira (2), durante outra operação na Maré, a PM apreendeu drogas e uma pessoa morreu. Em protesto, moradores da comunidade fecharam a Linha Amarela, principal ligação da zona norte com a Barra da Tijuca, nos dois sentidos, prejudicando o trânsito. A ação começou no início da noite e terminou duas horas depois.

No último dia 31, uma operação da PM na Maré resultou em dois mortos e a apreensão de mais de duas toneladas de maconha, duas metralhadoras, uma carga com mais de mil caixas de remédios, além de quatro patinetes elétricos roubados, várias carteiras de identidade e cartões de crédito.