Após críticas, padre Fábio de Melo revela ter Síndrome de Ménière; entenda a doença

Pe Fábio de Melo em participação no
Pe Fábio de Melo em participação no "Altas Horas" exibido em 4 de junho de 2022 (Imagem: Reprodução/ TV Globo)

A participação do padre Fábio de Melo no programa Altas Horas, da TV Globo, no último sábado (4) motivou uma série de críticas à sua aparência nas redes sociais. Internautas chamaram atenção para seu rosto inchado, em geral sugerindo que ele teria feito harmonização facial.

Em pouco tempo, uma enxurrada de memes tomou o Twitter. O religioso rebateu os comentários maliciosos e revelou nesta segunda-feira (6), em entrevista ao jornal O Dia, ter sido diagnosticado com a Síndrome de Ménière — doença crônica que atinge duas a cada mil pessoas e provoca aumento da pressão de líquidos no labirinto, parte do ouvido responsável pelo equilíbrio e pela audição.

Outros sintomas comuns são: crises de tontura de duração variável, perda auditiva, sensação de zumbido e de ouvido tapado, como se estivesse cheio de água, e vertigem.

No caso do padre, que contou ter sido diagnosticado há 10 anos, ele disse ao jornal O Dia que seu sintoma é apenas a perda de audição do ouvido esquerdo nas regiões graves. Melo relatou também que o uso de alguns medicamentos reforça a retenção de líquidos, deixando seu rosto inchado. Além disso, como a doença não tem cura, o tratamento deve ser continuado.

"Usei [corticoides] durante quase dois anos seguidos, com interrupções para que o organismo descansasse, em doses altíssimas: 60 ml por dia", afirmou ao jornal, destacando que "no auge das crises", chegou a usar 80 ml diariamente.

No Twitter, internautas compararam o visual do religioso com vilões de desenho animado e a cantora Joelma, que também teve a aparência modificada por problemas de saúde.

"Recebi uma foto do padre Fábio de Melo e tô horrorizado que ele harmonizou... Jesus devia fazer algo a respeito", comentou um usuário do microblog.

"Gente, na moral, que pecado foi esse que cometeram no rosto do Padre Fábio de Melo?? A harmonização dele tá numa harmonia tipo a relação de Caim e Abel. Jesus misericordioso", disse outra pessoa.

"Gente, o padre Fabio de Melo perdeu a mão na harmonização facial… parece q a cara dele foi esculpida a tijolada, socorro #altashoras", escreveu mais uma.

Entre as críticas ao rosto do padre, apareceu ainda quem criticasse a cobrança para personalidades envelhecerem aparentando estar sempre bonitos e jovens.

"O problema não é o botox do padre Fábio de Melo, o problema é que ninguém consegue envelhecer em paz. O único elogio pro velho é aparentar ser jovem", postou uma usuária no Twitter.

Após a repercussão nas redes sobre sua aparência, Melo negou ter feito harmonização facil e explicou, num comentário de postagem no Instagram, que tinha tomado medicamentos para sinusite à época da gravação do programa.

"Se tivesse feito [harmonização facial] não teria nenhum problema em assumir. A gravação coincidiu com o término de uma crise de sinusite que durou um mês e meio. Foram 15 dias de antibióticos e anti-inflamatórios muito fortes. Eu tenho facilidade de reter líquidos. Mas, graças a Deus já estou bem. O rosto já está normal", afirmou.

O padre postou também um vídeo em que aborda a necessidade das pessoas pela "cura emocional" para que elas não "desprezarem" mais umas as outras.

— Só estamos emocionalmente curados depois que nós perdemos a necessidade de desprezar — disse o sacerdote. — O desprezo pode ser um sinal de que nós ainda estamos interessados pela realidade que dizemos ter superado. Quando fazemos verdadeiramente a faxina emocional que expulsa de nós os resultados danosos das relações que vivemos, perdemos a necessidade de insultar, falar mal, desprezar. Quando estamos realmente curados, nós oferecemos ao outro nosso silêncio, a elegante postura de quem sabe seguir a vida sem olhar para trás.

De acordo com o otorrinolaringologista Felippe Felix, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o diagnóstico para a Síndrome de Ménière é clínico, feito com base nos sintomas do paciente e nos exames que descartam outras doenças. O ideal, segundo ele, é que seja realizado o quanto antes, pois a doença é progressiva.

— A pessoa vai tendo mais crises de tontura e a audição vai se deteriorando cada vez mais. Por isso é importante ter um controle da doença, com mudança no estilo de vida e em alguns casos de medicação, para impedir que progrida e gere uma incapacidade crônica na pessoa, tanto de equilíbrio quanto de audição, que vai diminuindo cada vez mais no lado do ouvido acometido — afirmou Felix.

As causas da doença ainda são desconhecidas, mas Felix disse que é comum pacientes terem histórico na família e que a faixa etária mais comum é entre os 30 e 50 anos de idade.

Embora não haja uma cura para a Síndrome de Ménière, é recomendado tratá-la para evitar a progressão dos sintomas, bem como diminuir a retenção de líquidos no corpo.

— Existem formas de controle para evitar que as crises aconteçam, como mudanças no estilo de vida. Geralmente recomendamos dieta com restrição de sal para evitar acúmulos de líquido no corpo. O abuso de açúcar também pode contribuir para essa retenção. Mas também pode ser necessário usar diuréticos ou outras medicações — completou o médico.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos