Após desistência de Tasso, Arthur Virgílio diz que permanecerá nas prévias do PSDB

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O ex-senador e pré-candidato à Presidência nas prévias do PSDB, Arthur Virgílio, afirmou nesta segunda-feira que não pretende abandonar a disputa interna no partido, atualmente polarizada entre os governadores João Doria, de São Paulo, e Eduardo Leite, do Rio Grande do Sul. Virgílio defendeu que o partido saia unido das prévias, mas atacou a possibilidade de que um dos candidatos deixe o partido caso seja derrotado.

A disputa vem sendo acirrada entre Leite e Doria e, nos bastidores, é aventada a hipótese de que o governador de São Paulo, se sair derrotado, decida disputar o Palácio do Planalto por outro partido. Em São Paulo, Doria já articulou a candidatura de Rodrigo Garcia ao governo estadual, e não deve disputar a reeleição.

— Eu espero que o partido saia unido. Vou ser muito claro, me dirigindo às pessoas todas e aos meus companheiros candidatos: seria uma atitude de traição, porque perdeu, sair do partido. Isso mostra que não é um tucano de verdade — afirmou Arthur Virgílio.

Virgílio foi recebido no diretório do PSDB do Distrito Federal. Nas últimas semanas, Eduardo Leite ganhou espaço na disputa após receber o apoio do senador Tasso Jereissati, do Ceará

Virgílio, entretanto, descartou abrir mão de sua candidatura para apoiar Doria ou Leite. O prefeito deve visitar o governador gaúcho na próxima semana. Ele também já esteve com Doria em São Paulo.

— Vou até o fim. Não vou fazer nada disso. O Tasso tem as razões dele. Essa palavra de desistir não faz parte do meu dicionário. Não existe desistência, existe ganhar ou perder — disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos