Após dez dias internada, idosa arremessada de ônibus com porta aberta morre no Rio

Letycia Cardoso
Glória Maria estava voltando do supermercado na hora do acidente

RIO - Após ser arremessada de um ônibus e ficar dez dias internada, a aposentada Glória Maria Pires Silva, de 72 anos, morreu neste sábado. No último dia 31, a idosa estava dentro de um coletivo da linha 781 (Marechal Hermes x Cascadura) que trafegava com as portas abertas. No momento em que o motorista fez uma curva na Rua Ibirapuitã, em Rocha Miranda, Zona Norte, Glória Maria foi jogada para fora do ônibus e bateu com a cabeça no chão.

A idosa, que estava voltando do supermercado na hora do acidente, ficou internada no Hospital estadual Getúlio Vargas, na Penha, também na Zona Norte, mas não resistiu aos ferimentos e morreu neste sábado.

Jorge Carlos Silva Júnior, de 40 anos, filho da vítima, afirma que o ônibus não estava equipado com um dispositivo obrigatório, o qual reduz a aceleração caso a porta permaneça aberta.

— Foram a imprudência do motorista e a negligência da empresa que vitimaram a minha mãe. As empresas não instalam (o dispositivo) em todos os ônibus porque ele é um equipamento caro — explica o homem, que trabalha como motorista de ônibus: — A minha mãe era uma pessoa muito doce, uma ótima mãe e uma avó maravilhosa. Ela ficou internada, mas infelizmente não resistiu.

Segundo o filho da vítima, Glória Maria também quebrou a clavícula.