Após diversos problemas no programa SuperaRJ, Castro promete solução em 30 dias

·2 minuto de leitura

RIO - O governador do Rio, Cláudio Castro, prometeu, nesta quinta-feira, que as famílias beneficiadas pelo programa SuperaRJ receberão as parcelas atrasadas em um prazo máximo de 30 dias. A iniciativa, que demorou a sair do papel e tem enfrentado sucessivos problemas, prevê um auxílio emergencial estadual pago à população mais vulnerável durante a pandemia da Covid-19.

Lançado no início de junho, o programa ainda não colocou dinheiro na conta de nenhuma família apta a receber o benefício. Durante evento na sede do 6º BPM (Tijuca), marcado por aglomeração, muitos abraços e desrespeito a protocolos sanitários, Castro afirmou que o atraso no pagamento se deu por conta de consultas aos bancos de dados do governo federal.

– Essa base de dados não é a do estado. Então, durante todo tempo estamos indo no governo federal e pegando. A gente tem uma preocupação. Eu tinha duas escolhas: ou a pessoa recebia, e aquele que recebeu como fraude depois a gente ia atrás, ou a gente fazia um preventivo. Depois de tudo que o estado passou com o dinheiro mal gasto, estamos tendo um cuidado extra para não gastar mal o dinheiro da população – argumentou Castro, que completou:

– Isso gera, no início, uma dificuldade, mas em 30 dias isso vai estar totalmente superado, e o programa vai correr bem até o final. Esse é o prazo que eu dei. Se o banco de dados e os cruzamentos fossem 100% nossos, daria tudo certo. Mas são muitos cruzamentos e benefícios diferentes. Esse é um cuidado do governo do estado.

Inicialmente, o programa deveria ter começado em abril, mas acabou só sendo apresentado à população no dia 2 de junho, em um evento na quadra do Salgueiro. Na ocasião, estavam presentes apenas 18 das 355 mil famílias que devem receber o auxílio.

A iniciativa prevê um pagamento mensal que varia de R$ 200 a R$ 300. O valor mínimo pode ser acrescido em R$ 50 para cada filho, limitado a dois herdeiros. No fim de junho, além das famílias já cadastradas, foram incluídos no programa 33 mil desempregados e 22 mil inscritos no Cadastro Único.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos