Após dizer que 'PSDB acabou', Lula muda o tom e afirma que país era feliz quando PT e tucanos rivalizavam

Um dia depois de afirmar que o “PSDB acabou”, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira que o país era feliz na época em que o PT e o partido rival polarizaram a política brasileira. A declaração da véspera foi avaliada como um ato equivocado num momento em que os petistas tentam atrair o apoio de tucanos históricos.

Em Porto Alegre, Lula lembrou das disputas que ele e a ex-presidente Dilma Rousseff travaram com o senador José Serra, com o ex-presidente Fernando Henrique e com o ex-governador Geraldo Alckmin, que se filiou ao PSB e será seu vice na eleição deste ano.

— Já disse para o Alckmin: como este país era feliz quando a polarização era entre o PT e o PSDB. Como era feliz este país quando a polarização era entre a Dilma e o Alckmin, a Dilma e o Serra, eu e o Serra, eu e Alckmin, eu e o Fernando Henrique Cardoso — discursou Lula, durante um ato sobre educação, em Porto Alegre.

Alckmin também estava presente e sentou-se ao lado de Dilma. Lula não citou o deputado federal Aécio Neves, que disputou a eleição de 2014 contra Dilma. Aécio reagiu nesta terça-feira à fala de Lula na véspera, dizendo que o petista foi arrogante.

No discurso, Lula ainda afirmou que as disputas com os tucanos eram “civilizadas”. Nos últimos meses, o ex-presidente já havia feito afirmações semelhantes sobre os embates com os tucanos.

— A transição que nós fizemos com o Fernando Henrique Cardoso foi a mais civilizada que este país conheceu — afirmou.

Segundo Lula, na época dos confrontos com os tucanos, “você disputava uma eleição, mas não estava em guerra”:

— O seu adversário não era seu inimigo.

Com a saída do ex-governador João Doria da disputa presidencial, os petistas alimentam a expectativa de atrair a adesão de tucanos para a pré-candidatura de Lula. O ex-senador Aloysio Nunes já havia declarado apoio ao ex-presidente, mesmo antes de Doria abrir mão de concorrer. À colunista Bela Megale, ele disse que a fala de Lula sobre o PSDB ter acabado é um erro político.

Antes do discurso de Lula nesta quarta-feira, o ex-ministro Aloizio Mercadante, que coordena a elaboração do programa de governo de Lula, elogiou a gestão de Fernando Henrique na área da educação.

Na noite de quarta-feira ao participar, no Teatro da PUC-SP, de um evento de lançamento do livro “Quero Lula”, com cartas enviadas e recebidas pelo petista quando estava preso, o ex-presidente afirmou:

— Uma vez teve um senador do PFL que disse que era preciso "acabar com essa desgraçada do PT". O Jorge Bornhausen. O PFL acabou. Agora quem acabou foi o PSDB. E o PT continua forte, crescendo, e continua o partido que conseguiu compor a maior frente de esquerda já feita neste país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos