Após goleada, quais as chances de Gabigol, Hulk e Veiga irem à Copa do Catar

O Brasil goleou a Coreia do Sul por 5 a 1, com o brilho intenso do setor ofensivo. Tite ganha opções cada vez mais fortes dentro do grupo e o desempenho dos homens de frente lança a questão para quem está fora da lista do treinador: será que ainda é possível entrar?

Simulador: Você decide o que vai acontecer na Copa do Mundo

Três jogadores são destaques no futebol brasileiro, rondam a seleção, instigam questionamentos com boas atuações e gols. Gabigol, do Flamengo, Hulk, do Atlético-MG, e Raphael Veiga, do Palmeiras. A seis meses da Copa do Mundo, dependem de uma reviravolta para irem ao Catar.

O primeiro fez parte do grupo durante boa parte das Eliminatórias. Gabigol acumulou minutos e não conseguiu desatar nós importantes da seleção na época: não foi nem o goleador que Tite precisava e nem conseguiu ter o mesmo jogo coletivo forte que mostra no Flamengo. Na verdade, a mobilidade que oferece, Tite pode encontrá-la em outros jogadores do grupo.

Análise: com show de Messi, Argentina sobra contra frágil Itália e confirma favoritismo para Copa do Mundo

Hulk teve apenas uma oportunidade, quando a CBF ficou impossibilitada de trazer os jogadores do futebol inglês devido a problemas referentes à Covid-19. Teve poucos minutos em campo e não voltou mais. O atacante segue sendo o grande goleador do Atlético-MG e do futebol brasileiro. Mas passa longe do radar de Tite.

Termômetro: Temporada na Europa destaca renovação francesa e força do Brasil para Copa do Catar

Raphael Veiga é quem tem a situação mais complicada. Apesar da grande fase no Palmeiras, nunca foi convocado. Em um grupo que tem como meias de criação Neymar, Lucas Paquetá e Philippe Coutinho, a chance de o jogador se meter no meio dessa disputa é muito pequena.

Faltam apenas três partidas até a estreia na Copa do Mundo. Os três precisam contar com o azar de outros jogadores para entrarem no grupo. Uma lesão séria que obrigue Tite a abrir mão de seus escolhidos atuais. Unanimidades no futebol brasileiro, Gabigol, Hulk e Raphael Veiga até batem à porta, mas não há muitas chances de que o técnico irá abri-la. O grupo do Mundial, nas condições normais de temperatura e pressão, está fechado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos