Após milhares de reclamações, Caixa atualiza aplicativo que dá acesso ao auxílio emergencial

Trabalhadores formam filas nas portas das agências da Caixa na busca do auxílio emergencial de R$ 600

BRASÍLIA - Depois de receber milhares de reclamações, a Caixa atualizou o aplicativo que permite a movimentação do auxílio emergencial de R$ 600. O Caixa Tem, que faz transferências de recursos e pagamento de boletos, foi bem recebido por usuários de Android, sistema operacional da Google. Para quem têm celulares da Apple, que usa o sistema operacional iOS, as reclamações continuaram mesmo com a nova versão do aplicativo.

Antes da atualização, a loja de aplicativos do Google mostrava milhares de comentários com reclamações sobre o programa. Os usuários que tentavam movimentar seus recursos relatavam demora no atendimento e até erros nos pagamentos.

"O app está sempre atualizando, sempre dando erro, sempre lento, sempre falhando, fui tentar fazer um pagamento, aí deu erro, então eu tentei de novo, e quando fui ver o pagamento foi realizado em duplicidade, sendo que deu erro nas duas vezes que eu tentei. Não está atendendo às expectativas, ele foi feito para as pessoas não precisarem ir até as agências, porém só causa mais transtornos”, disse uma usuária no último dia 5.

O aplicativo era uma maneira de evitar que as pessoas fossem às agências se cadastrar e acessar os recursos. No entanto, as pessoas formaram aglomerações e grandes filas durante semanas para obter o benefício nas agências físicas.

Depois da última atualização, os comentários mudaram de tom. Os usuários começaram a relatar mais facilidade no acesso e correção nos problemas que antes eram constantes.

“Felizmente, não tive grandes problemas com o aplicativo. Acredito que as primeiras dificuldades foram por problemas do sistema, que já foram corrigidos, pois assim que tive o auxílio liberado, consegui fazer pagamentos e transferências com muita facilidade e segurança”, disse uma usuária que comentou neste domingo.

Para os que têm celulares da Apple, a atualização chegou depois, no dia 8, mas as reclamações continuaram. As pessoas que tentaram acessar o benefício relataram erros no acesso e falta de informação.

"Não consigo ter o primeiro acesso, fala que que deu problemas ao buscar as perguntas. Com a nova atualização para enganar as pessoas, só pode. Até mesmo porque nada mudou até agora", disse um usuário.

Outras pessoas disseram que o número disponível para solucionar problemas, o 111, também não funcionava.

"Não consigo realizar nenhuma transação devido a apresentação de erro no primeiro acesso pois não gera as perguntas do primeiro acesso, só aparece mensagem de erro! Já deletei o aplicativo e instalei novamente e não resolve! Já tentei acessar as 23 horas e não resolve! Não funciona e não sei mais o que fazer, pois ligo no 111 e fala que o benefício foi aprovado e já foi depositado a primeira parcela, mas não consigo ter acesso a quantia !!!”, disse.

Ainda em menor número, alguns começaram a relatar uma melhora no serviço.

"Depois dessa atualização para iOS o aplicativo ficou perfeito. Sem bugs, entrando super rápido, sem dor de cabeça".

A Caixa informou que a nova atualização possibilita um maior acesso simultâneo ao sistema. Na primeira versão do aplicativo, a capacidade era de 200 mil conexões simultâneas. Com a atualização, o programa agora suporta até 500 mil conexões.

Segundo o banco, o aplicativo já foi baixado 85 milhões de vezes e está estável. O tempo de espera máximo deve ser de 1 minuto. O aplicativo deve funcionar em qualquer smartphone.

Na última quinta-feira, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, afirmou que 17 milhões de pedidos do auxílio estão represados. Entre esses, alaguns são considerados cadastros inconclusivos por inconsistência nos dados e outros foram feitos nos últimos dias pelo aplicativo.

O ministro estimou que entre seis e oito milhões desses pedidos devem ser aprovados. As pessoas podem se cadastrar até 02 de julho e neste caso, vão receber as três parcelas de uma só vez. Quem teve o resultado da análise inconclusivo precisa refazer o cadastro no aplicativo da Caixa.