Após moradores do Jacarezinho perderem Enem por causa de tiroteios, Defensoria pede reaplicação da prova

Moradores do Jacarezinho, comunidade do Rio, que não conseguiram fazer o Enem, devido a tiroteios que ocorreram no último domingo (20), podem ter a chance de realizarem a prova. Isso é o que pede a Defensoria Pública da União, que enviou um ofício ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), cobrando a reaplicação do exame para esses casos.

Enem: Despenca a participação de estudantes no final no ensino médio; em 2021, nem metade se inscreveu

Machismo: Sete em cada 10 feminicídios no Brasil são de mulheres negras

No pedido, o defensor público Thales Arcoverde Treiger explicou que "diversos candidatos inscritos" não conseguiram chegar ao local de prova, já que os serviços de transporte público foram afetados. Já outros, escreveu o defensor, teriam realizado o exame "extremamente abalados psicologicamente". Desde a última sexta-feira, operações policiais foram realizadas no Jacarezinho, o que resultou em diversos tiroteios.

O defensor público ainda lembrou que houve um caso semelhante, no Enem de 2021, quando moradores do Complexo de São Gonçalo também perderam a prova, por causa de operações policiais. Na ocasião, o Inep concordou com a reaplicação do exame.

A Defensoria cobrou um retorno do Inep em um prazo de três dias, com informações de ausentes que residem no Jacarezinho ou em um raio de até cinco quilômetros de distância da comunidade.