Após OCDE identificar retrocessos, Brasil prestará novos esclarecimentos em outubro sobre combate à corrupção

Filipe Vidon e Marlen Couto
·1 minuto de leitura

RIO - O Brasil vai prestar novos esclarecimentos em outubro à Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) a respeito dos esforços que vêm sendo feitos para reverter retrocessos identificados pela entidade no combate à corrupção. A decisão de acirrar a fiscalização sobre os procedimentos adotados no país foi tomada em reunião plenária, em dezembro de 2020, após a OCDE identificar uma série de recuos no setor.

O grupo de monitoramento com foco na situação brasileira é formado por Estados Unidos, Itália e Noruega e teve sua primeira reunião na semana passada, em Paris. Após discutir questões levantadas ainda em 2019, quando integrantes de uma Missão de Alto Nível do Grupo de Trabalho da OCDE sobre suborno participaram de reuniões com o Ministério da Justiça, Controladoria-Geral da União, entre outros órgãos, a entidade decidiu marcar a data para o país a prestar novos esclarecimentos no segundo semestre.