Após outubro chuvoso, cariocas curtem primeiro fim de semana com sol em novembro; veja a previsão para os próximos dias

·5 min de leitura

Tão aguardado, o sol que deu as caras pela primeira vez este mês neste final de semana, ainda que tímido em algumas partes do dia, não pretende se mostrar por muito mais tempo. Depois de um outubro chuvoso, com 26 dias de registro, este mês provavelmente seguirá a mesma tendência, pelo menos até esta semana, que já tem previsão de chuva fraca a moderada em algumas partes da cidade, segundo o Alerta Rio. Mas, enquanto o céu nublado não retorna, moradores e turistas aproveitaram para deixar o guarda-chuva no armário e se jogar com a família e amigos nas praias e praças da cidade.

Na Zona Sul, o calçadão das praias do Arpoador, Ipanema e Leblon ficaram cheios de ansiosos para curtir o sol e água fresca de 20°C de temperatura, segundo o portal de ondas Ricosurf.

Bruno da Silva, de 40 anos, chegou neste domingo na cidade. Vindo de Paraíba do Sul, no interior do estado do Rio, com as filhas Alicia Ferreira, de 9 anos, e Alanis Ferreira, de 11 , e com o amigo motorista Bruno da Silva, de 22, ele conta que veio de excursão com a esperança do sol vir junto.

— O passeio já estava planejado há três semanas. Já tínhamos vindo aqui outras vezes, mas com chuva não é a mesma coisa. Quando a gente planejou estava chovendo demais. A torcida deu certo! Trouxemos o sol.

Em outubro, o céu nublado e o tempo chuvoso foram mesmo frequentes na cidade. O mês só não teve registros de chuva em cinco dias. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), foram registrados 132,2 milímetros de chuva na Vila Militar e 153,2 milímetros em Jacarepaguá, ambos na Zona Oeste; no Forte de Copacabana, na Zona Sul, o índice foi de 125,8 milímetros.

Novembro começou parecido com outubro. Nas primeiras 14 horas do primeiro dia do mês, segundo o Centro de Operações Rio, choveu cerca de 31 milímetros na cidade, que equivalem a 25% do esperado para o mês com base na série histórica. O município chegou a ficar em estágio de mobilização por causa das chuvas.A média de chuva para novembro nos últimos anos foi de 19 dias, segundo o Alerta Rio. Até agora, foram quatro dias de chuva com acumulado de 45,9 milímetros, média das 33 estações pluviométricas. De acordo com o Inmet, o total de chuva prevista para o mês de novembro é de 100 a 160 milímetros.

Quando saiu o sol, a advogada Deise Wokowana, de 49 anos, resolveu levar o cachorrinho Chico, de aproximadamente nove anos, e a Brisa, de 10, para passear na Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul. Ela diz que sai do Cachambi, na Zona Norte, sempre que pode para curtir um passeio ao ar livre com os bichinhos. No tempo de chuva, ela deixou de curtir na praia para passear pelo condomínio:

— Eu gosto muito de passar com eles por ali. Confesso que, na pandemia, tenho preferido dias nublados, por causa da aglomeração que provocam quando há sol. Mas gosto de dias de sol também, para passear com eles do lado de fora do condomínio. Já estávamos há bastante tempo em casa.

A esteticista Iracema Ferreira Alves, de 67 anos, mora em Copacabana. Recém-chegada à Princesinha do Mar, há um mês, e vinda de Belém do Pará, no Norte do país, há mais de 10 anos, ela diz que o tempo chuvoso não a desmotiva. Para ela, o único pré-requisito para curtir o dia livre é estar perto da praia:

— Eu preciso morar perto de praia. Já me mudei para alguns outros bairros antes de vir, novamente, para Copacabana, e sempre foram para lugares próximos ao mar. Quando choveu, não foi empecilho, vim com chuva mesmo, nem que fosse para caminhar pela orla ou pela areia.

Quem trouxe o sol de outro estado foi a advogada Lygia Vianna, de 29 anos. Moradora da Tijuca, na Zona Norte do Rio, ela voltou de uma viagem à Bahia, no Nordeste, no último final de semana. Segundo ela, antes da pandemia, a praia era plano certo. Agora, com o vírus ainda circulando, novembro foi o segundo mês do ano em que curtiu uma praia.

— Antes, eu só tinha vindo aqui em fevereiro. Aproveitei que deu sol e vim. No tempo em que estava chovendo por aqui, eu estava na Bahia. Agora que melhorou, vim curtir um pouco a praia do Rio. Não gosto de chuva, prefiro assim.

O camelô de drinques Pedro Mattos, 55 anos, trabalha há quatro anos na praia de Ipanema, em frente ao Hotel Fasano. Diz ele que a chuva de outubro serviu como descanso, mas que retornar também é bom:

— Eu aproveitei para fazer outras coisas. Confesso que não foi tão ruim. Mas com o sol de volta, eu volto também. É sempre bom voltar!

O atendente Francisco Chagas, de 35 anos, começou há um mês no quiosque Botequim da Praia, em Copacabana. Segundo ele, o retorno do sol e flexibilização ajudaram na movimentação:

— Aos poucos está voltando ao normal. Estávamos sem sol há bastante tempo. Que bom que ele apareceu neste final de semana.

A previsão é que o tempo mude na segunda-feira. Segundo o Alerta Rio, a chuva começará a partir de amanhã e seguirá até, pelo menos, quinta-feira.

Domingo: Temperatura mínima de 14°C e máxima de 29°C. A previsão é de predomínio de céu parcialmente nublado e sem ocorrência de chuva. Os ventos serão fracos a moderados e as temperaturas seguirão estáveis em relação ao dia anterior.

Segunda-feira: Temperatura mínima de 16°C e máxima de 28°C. A previsão é de céu parcialmente nublado com chuva fraca a moderada isolada a partir da noite.

Terça-feira: Temperatura mínima de 17°C e máxima de 24°C. A previsão é de céu encoberto com chuva fraca a moderada isolada a qualquer momento.

Quarta-feira: Temperatura mínima de 17°C e máxima de 23°C. A previsão é de céu nublado com chuva fraca a moderada isolada a qualquer momento.

Quinta-feira: Temperatura mínima de 16°C e máxima de 23°C. A previsão é de céu nublado com chuva fraca isolada a qualquer momento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos