Após parar de voar, Itapemirim deixa de atender 73 cidades por ônibus

·2 min de leitura

BRASÍLIA — Depois que a Itapemirim Transportes Aéreos (ITA), paralisou os voos e deixou no chão milhares de passageiros neste fim de ano, a Viação Itapemirim S.A, do mesmo grupo, vai deixar de operar 16 linhas de ônibus, a partir de 27 de janeiro de 2022.

Essas linhas atendem 73 destinos. O pedido foi encaminhado pela empresa à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que aceitou, apesar de alguns trechos ficarem desassistidos.

“Ressaltamos que, apesar de constarem nos requerimentos mercados sem atendimento por outra linha operadas pelas transportadoras, as linhas constantes dos citados protocolos completaram o mínimo de operação estipulado pela legislação”, informou em nota a ANTT.

O período mínimo de operação é de 12 meses, devendo a empresa comunicar com antecedência aos passageiros e à própria ANTT. A autorização para o fim das operações consta de uma portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) dessa quarta-feira.

Segundo a ANTT, os passageiros que deixarem de embarcar devem procurar a empresa e solicitar o reembolso do valor em até 30 dias do pedido.

Veja as linhas afetadas pela paralisação do transporte rodoviário:

- Areia (PB) – Recife (PE)

- Belo Horizonte (MG) – Recife (PE)

- Brasília (DF) – Maceió (AL)

- Cachoeiro do Itapemirim – Campos de Goytacazes (RJ)

- Caldas Novas (GO) – Maceió (AL)

- Feria de Santana (BA) – Fortaleza (CE)

- Recife (PE) – Barra do Garças (MT)

- Recife (PE) – Curitiba (PR)

- Recife (PE) – Foz do Iguaçu (PR)

- Recife (PE) – Rio de Janeiro (RJ)

- Recife (PE) – São Paulo (SP)

- Rio de Janeiro (RJ) – Teresina (PI)

- Salvador (BA) – Sobral (CE)

- São Paulo (SP) – João Pessoa (PB)

- São Paulo (SP) – Santa Cruz do Capibaribe (PE)

- Teresina (PI) – Belém (PA)

O Grupo Itapemirim está em recuperação judicial. É dono da companhia aérea ITA (Itapemirim Transportes Aéreos), que parou de voar no dia 17 de dezembro e teve a autorização de transporte cassada pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Segundo dados do governo, cerca de 117 mil passageiros serão prejudicados até 15 de janeiro, quando termina a operação fim de ano e férias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos