Após pressão e críticas, ministro Nelson Teich convida secretários de Saúde para reunião

CAMILA MATTOSO, MARIANA CARNEIRO E GUILHERME SETO
*ARQUIVO* BRASÍLIA, DF, 27.04.2020 - O ministro da Saúde, Nelson Teich, durante entrevista coletiva para divulgação do boletim epidemiológico do novo coronavírus, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF, E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Chamado de tutelado, distante e vacilante pelos secretários estaduais de Saúde por não marcar nenhuma reunião com eles desde que assumiu, como revelado pelo Painel, da Folha de S.Paulo, o ministro Nelson Teich (Saúde) marcou de encontrar pessoalmente com dois presidentes de conselhos de secretários.

Alberto Beltrame, secretário de Saúde do Pará e presidente do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), e Wilames Freire, presidente do Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde), farão reunião com Teich na quarta-feira (29), em Brasília.

"O convite do ministro é bem vindo, representa uma mudança de postura e gera a expectativa de ajuda concreta aos estados", diz Beltrame.

Na quinta-feira (30), o ministro falará com os demais secretários de Saúde por meio de videoconferência.

Os secretários aprovaram a entrevista coletiva dada por Teich nesta segunda-feira (27). Eles disseram que, pela primeira vez, a nova gestão falou em priorizar vidas, em SUS, em estados e munícipios, em vez de falar de planilhas de custos administrativos e planos de retorno à normalidade.

Teich tomou posse em 17 de abril e, desde então, não marcou nenhuma reunião com os secretários, em um período em que os números do coronavírus atingem nível crítico em diversas regiões do Brasil.

Na gestão anterior, havia reuniões diárias com conselhos de secretários de saúde, frequentemente com a presença do então ministro, Luiz Henrique Mandetta.