Após pressão e queda de internações, governo de SP volta atrás e libera comércio no final de semana

Ana Leticia Leão e Dimitrius Dantas
·2 minuto de leitura
Edilson Dantas / Agência O Globo

SÃO PAULO — Após pouco mais de uma semana de vigência, o governo de São Paulo suspendeu o endurecimento da quarentena anunciado no último dia 22 que determinou que apenas serviços essenciais poderiam funcionar aos finais de semana e após as 20h.

A decisão já tinha sido antecipada pelo governador João Doria na última segunda-feira, em razão da diminuição do ritmo das novas internações no estado. Depois de algumas semanas de crescimento, em que chegou a 70% de ocupação dos leitos de UTI reservados para Covid. A taxa de ocupação passou de 71% em 25 de janeiro - quando foi dito que só serviços essenciais poderiam funcionar após as 20h e aos fins de semana - a 68% segundo a última atualização. A reclassificação foi, inclusive, antecipada. Antes, estava prevista para ocorrer em 7 de fevereiro.

— Tivemos, felizmente, queda no número de internações tanto em leitos primários quanto de UTI, o que nos permite suspender a decisão de fechamento de atividades econômicas já neste final de semana em todo o estado de São Paulo. Tivemos uma diminuição de 11% de internação por Covid nos leitos públicos e privados — afirmou o governador João Doria.

Além disso, o governo estadual foi pressionado por representates dos setores de comércio em razão da decisão. O prefeito de Sâo Paulo, Bruno Covas, também foi criticado por ter viajado para o Rio de Janeiro para acompanhar a final da Libertadores durante o único final de semana em que a medida ficou em vigor.

Nesta quarta-feira, o governo de São Paulo anunciou também que espera a chegada, na noite desta quarta-feira, de mais 5,4 mil litros de insumos para a produção da CoronaVac, a vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. O novo lote permitirá a produção de mais 8 milhões de doses, que começarão a ser distribuídas a partir do dia 23 de fevereiro.

A partir da próxima semana, o governo começará também a vacinação para idosos acima de 90 anos. A Secretaria de Saúde da capital anunciou a abertura de 5 locais para vacinação no sistema drive-thru na Praça Charles Miller, no Estádio Neo Química Arena, no Autódromo de Interlagos, no Anhembi e na Igreja Boas Novas.