Após prisão de 12 mil pessoas, russos dizem que “missão está terminada” e deixam Cazaquistão

·1 min de leitura

Os mais de 2 mil soldados liderados pela Rússia começaram a deixar o Cazaquistão nesta quinta-feira (13), após declararem sua operação de “manutenção de paz” terminada no país, que viveu uma semana de grandes manifestações contidas com forte repressão. Mais de 12 mil pessoas foram presas no país desde o início da crise, no dia 2 de janeiro.

De Anissa el Jabri, correspondente da RFI em Moscou.

Pela manhã, uma cerimônia solene foi organizada em Almaty, maior cidade cazaque, para a retirada dos soldados da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (CSTO), uma aliança militar liderada por Moscou.

"A operação de manutenção da paz terminou, as tarefas foram cumpridas": sentenciou o general russo Andrei Serdyukov, comandante do contingente de mais de 2000 soldados, entre eles russos, bielorrussos e armênios. A tropa deve terminar sua retirada até o dia 22 de janeiro.

Com a partida das forças estrangeiras, a segurança dos edifícios públicos e de infraestrutura do Cazaquistão voltam a ser de responsabilidade das forças armadas do país, sob as leis cazaques.

O que parece um retorno à normalidade, após uma semana de dura repressão com ajuda russa contra a revolta social que tomou o país, acontece em um contexto de ligeiro atrito entre os governos de Moscou e de Nur-sultã.

Oumarov é visto como alguém próximo do governo turco, o que mostraria uma tentativa de aproximação entre o presidente cazaque Kassym-Jomart Tokaiev e Recep Erdogan.

(Com informações da AFP)


Leia mais

Leia também:
Quase 6 mil pessoas foram presas e ao menos 164 morreram nas manifestações no Cazaquistão
"Dei a ordem de atirar para matar”, diz presidente do Cazaquistão
Tropas russas chegam ao Cazaquistão, enquanto manifestantes denunciam repressão a revolta social

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos