Após quarto lugar, Benedita diz que PT sai vitorioso, e que apoio no segundo turno será decidido pela cúpula do partido

Rayanderson Guerra
·2 minuto de leitura

RIO — A ex-governadora Benedita da Silva, que disputou a Prefeitura do Rio pelo PT e terminou em quarto lugar, afirmou na manhã desta segunda-feira pós-eleição que o diretório nacional do partido vai se reunir ainda hoje para definir as composições em todo o país para o segundo turno e que ainda não está definido um apoio aos candidatos que disputam a segunda etapa das eleições no Rio. — Por enquanto, o diretório nacional do PT vai se reunir hoje às 14h, para decidir todas as composições e apoios para o segundo turno em todo o país.

Integrantes do PT e do PSOL, que teve Renata Souza como candidata, defendem uma aproximação com o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM), que disputará o segundo turno na capital com o atual prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), que busca a reeleição. O apoio oficial do PT ao candidato do DEM pode ser definido na reunião desta segunda-feira e anunciado nos próximos dias.

Com ao menos três candidaturas de esquerda na disputa, Benedita, Martha Rocha (PDT) — que terminou em terceiro lugar com apenas 907 votos à frente da ex-governadora —, e Renata Souza (PSOL) viram o eleitorado se dividir. Os partidos chegaram a ensair uma aliança em torno do deputado federal Marcelo Freixo no início do ano, com Benedita como vice, mas o psolista desistiu da disputa e a aliança naufragou.

Questionada se uma aliança com Martha Rocha poderia ter colocado uma candidatura de esquerda no segundo turno, Benedita afirmou que o PT tentou se aproximar dos outros partidos de esquerda, chegou a abrir mão da cabeça de chapa nas conversas com Freixo, mas as negociações não avançaram.

— Nós estávamos numa política de alianças entre PT e PCdoB. Nos tínhamos uma disputa enorme entre muitos partidos e nos chegarmos naO PT buscou desde o início fazer essa aliança. Nos nos colocamos como vice nessa articulação, do Freixo, que era o candidato que estávamos discutindo, mas não conseguimos agregar os outros partidos. Então, não podíamos ficar sem uma candidatura do nosso campo. A candidatura mais ampla que foi feita pela outra candidaturas, no sentido de que ela tinha mais partidos na aliança com o PDT, mas o PT, além de ter feito aliança com o PCdoB, demarcamos o nosso ponto de vista da esquerda.