Após quase 24h da vitória de Lula, 41 deputados eleitos pelo partido de Bolsonaro ainda não se manifestaram

Após quase 24h da vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições presidenciais, 41 deputados federais eleitos pelo partido de Jair Bolsonaro, o PL, ainda não se manifestaram sobre a derrota do presidente. O chefe do Executivo ainda não reconheceu o resultado das urnas, movimento que é acompanhado pelos seus aliados. Dos 58 que utilizaram as redes sociais para falar do desfecho do segundo turno que ocorreu neste domingo, cinco acenaram para o petista. Os dados são de um levantamento feito pelo GLOBO, coletados até às 17h30 desta segunda-feira.

Entre os futuros parlamentares que permanecem em silêncio, destacam-se integrantes da base do bolsonarismo como o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PL-SP), o ex-ministro da Saúde, General Pazuello (PL-RJ) e Hélio Lopes (PL-RJ). Os três atuaram incisivamente na reta final da campanha de Bolsonaro.

Do lado dos 58 que se manifestaram, o discurso majoritário é de lamentação (53). Os apoiadores, em sua grande parte, agradecem o presidente pela coragem em defender as pautas conservadoras, prometem ser oposição ao governo de Lula no Congresso Nacional e, em alguns casos, já falam de medidas como o impeachment do petista ou declarações que não respeitam o processo eleitoral.

É o caso do deputado federal eleito com mais votos no estado do Ceará, André Fernandes (PL-CE). Em gravação publicada no Instagram, ele diz "agora que vamos conseguir derrubar este bandido do Lula". Já Chris Tonietto (PL-RJ) se referiu a disputa com linguajar de guerra: "continuaremos firmes nas trincheiras", escreveu no Twitter.

Em contrapartida, cinco colegas de bancada reconheceram a vitória de Lula e acenaram para o petista. O ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles aderiu ao discurso moderado e afirmou que “é hora de serenidade”.

“O resultado da eleição mais polarizada da história do Brasil traz muitas reflexões e a necessidade de buscar caminhos de pacificação de um País literalmente dividido ao meio. É hora de serenidade”, publicou Salles.

A postura foi acompanhada por representantes eleitos do Nordeste: Fernando Rodolfo (PL-PE), Matheus Noronha (PL-CE), Yury Do Paredão (PL-CE) e Zé Vitor(PL-MG).

"Parabenizo o presidente eleito, Luís Inácio Lula da Silva. Desejo a ele sucesso. E que ele possa conduzir o Brasil para a prosperidade e criar muitas oportunidades para todos", escreveu Yury do Paredão no Twitter.

Entre os casos de silêncio, Tiririca (PL-SP), que normalmente não se alinha a Bolsonaro, aproveitou a situação para fazer piada e foi alvo de críticas por parte dos apoiadores do presidente.

Em post no Instagram, ele publicou um vídeo em que faria um pronunciamento oficial, mas não passava de um blefe. Diante disso, os internautas o criticaram. "Não tem mais graça", disse um.