Após quase 40 anos na Justiça, maestro Remo Usai ganha direitos autorais pelas suas trilhas para filmes

·2 minuto de leitura

Após uma disputa judicial que se arrastou por 38 anos, o maestro Remo Usai finalmente vai receber o valor que cobrava do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) pelos direitos de execução de suas músicas em filmes, no cinema e na televisão. O portal "G1" revelou que o Ecad fez o depósito judicial — de cerca de R$ 3,5 milhões, juros acrescidos — sem alarde, no começo de agosto. Agora, falta a Justiça liberar a transferência.

O compositor carioca tem no currículo mais de 60 filmes, entre eles obras importantes do Cinema Novo, com destaque para parcerias com Nelson Pereira dos Santos em "Mandacaru vermelho" (1960) e "Boca de ouro" (1962), e também para "Assalto ao trem pagador" (1962), de Roberto Farias, no qual Usai inovou ao misturar música sinfônica com samba. É dele também a trilha de diversas comédias da trupe Os Trapalhões, como "O trapalhão nas minas do Rei Salomão" (1977).

Ele entrou com uma ação contra o Ecad em 1983, e a disputa se arrastou até 2018, quando a Justiça determinou o pagamento de cerca de R$ 3,5 milhões. O Ecad, porém, só fez o depósito três anos depois. Procurado pelo GLOBO, o Escritório ainda não se posicionou sobre o caso.

Hoje aos 93 anos, Remo Usai está com a saúde debilitada, como contou sua mulher ao "G1". "Durante esse tempo, sofremos muito com isso. O trabalho foi diminuindo, a idade chegando", disse Antonia Colacicco. "Ele está acamado, já não responde muito mais. Antes, dava palestras, gostava muito de ter contatos de todo tipo, muito sociável. Hoje não tem mais condição".

Ainda segundo Colacicco, há um último imbróglio a ser resolvido na questão. O advogado Jorge Costa, que chegou a representar Usai enquanto era também presidente da Socinpro (associação de músicos que faz parte do Ecad), está cobrando honorários advocatícios pela vitória. Ele não representa Usai há 12 anos.

"Não faz sentido. Até a gente chegar a essa conclusão foi um caminho bem penoso. Foi muito difícil", reclamou Colacicco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos