Após São Paulo, frente fria causa chuva forte no Rio

Léo Rodrigues – Repórter da Agência Brasil

A frente fria que alagou vias de São Paulo, na manhã de hoje (10), chegou à tarde ao Rio de Janeiro. A tempestade alagou diversos bairros da capital fluminense, levando a prefeitura a declarar estado de atenção.

"Evite deslocamento. Chuva ganha intensidade na Zona Oeste", postou, nas redes sociais, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio. O município alertou para o risco de raios e ventos fortes em diversos bairros e pediu atenção à população: "Fique em local seguro durante as chuvas fortes. Não se arrisque!", acrescentou o Centro de Operações em nova postagem por volta de 16h50.

Em uma hora, o pluviômetro da Ilha do Governador registrou 59 milímetros (mm).

Na Penha, em um intervalo de apenas 15 minutos entre 16h15 e 16h30, choveu 18,2 mm. Um pouco mais cedo, entre 14h15 e 15h15, outros pluviômetros registraram mais de 10 mm de precipitação: Santa Cruz (26 mm), Jacarepaguá/Cidade de Deus (24,2 mm), Jacarepaguá/Tanque (18,6 mm) e Alto da Boa Vista (11,6 mm).

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio registrou bolsões de água em diversos pontos da cidade, como na Barra da Tijuca, em Jacarepaguá, em Rio das Pedras, em Guaratiba, em Jardim Maravilha, em São Conrado e na Lagoa. No centro da cidade, a chuva provocou congestionamentos. Municípios da Baixada Fluminense, na região metropolitana, também foram afetados.

A Ecoponte, concessionária que administra a Ponte Rio-Niterói, divulgou mensagens nas redes sociais pedindo cuidado aos motoristas. "Dirija com muita cautela, e atenção redobrada com a pista escorregadia e visibilidade reduzida".

As chuvas prejudicaram o transporte público. O funcionamento dos trens da Supervia foi suspenso em alguns trechos. O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) informou às 16h40 que a linha 2 estava fora de circulação devido aos alagamentos. O BRT também comunicou que estava operando algumas linhas em intervalos irregulares.

Petrópolis

O município de Petrópolis, na região serrana do estado do Rio, também declarou estado de atenção.

De acordo com a prefeitura, há previsão de 160 mm de chuva até a próxima quinta-feira (13), o que gera o temor de deslizamentos. Por esta razão, durante este período, a Secretaria Municipal de Defesa Civil e Ações Voluntárias irá manter 52 agentes de prontidão 24 horas por dia.

"As equipes também monitoram os radares e os pluviômetros e, em caso de necessidade, poderá acionar as sirenes do sistema de alerta e alarme. Todos os equipamentos estão funcionando normalmente", informou a prefeitura. O município possui 20 conjuntos de sirenes em funcionamento em 12 comunidades.