Após sentir-se prejudicada por aplicador do Enem, candidata vai à delegacia

·1 min de leitura

RIO - Apesar de um início de provas calmo no Rio, Katia Silva, de 42 anos, disse que fez um registro de ocorrência na 18ª DP (Maracanã) porque se sentiu prejudicada por uma falha na identificação dos candidatos na entrada da prova do Enem 2021, na Uerj, neste domingo. Ela chegou a fazer a prova, mas alega que o estresse a que foi submetida a prejudicou.

Nervosa com o equívoco, Katia diz ter saído antes do término do exame. O aplicador da prova não teria aceitado o registro dela no Conselho de Educação Física do Rio como um documento válido.

— Ele me chamou dizendo que não aceitava essa documentação e que eu estava desclassificada da prova. Questionei e disse que no site dizia documento válido com foto. Depois, eles reconheceram o erro e falaram que eu poderia fazer a prova sozinha em uma sala que pagariam uber etc mas eu já estava muito abalada e não aceitei.

Kátia conta ainda que saiu da prova mais cedo e registrou o caso na 18a DP no Maracanã.

— É um sentimento muito ruim. Me sinto completamente enganada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos