Após ser resgatada de cárcere em favela no Leme, sueca voltará nesta terça-feira para Europa

A turista sueca resgatada nesta segunda-feira do cárcere privado em que estava sendo mantida na comunidade Babilônia, no Leme, Zona Sul do Rio, volta hoje para seu país. A jovem de apenas 22 anos estava no Rio a passeio desde o início de novembro e, há dez dias, estava hospedada na comunidade na casa de um rapaz que conheceu na Pedra do Sal, no Centro do Rio. Nó último fim de semana, o rapaz comeou ater comportamentos agressivos e e chegou a trancar a turista em casa.

Segundo a delegada Patricia Alemany, da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (DEAT), a jovem foi por vontade própria até a casa do rapaz mas na sexta-feira o homem passou a ter comportamento agressivo ao saber que a sueca havia antecipado seu retorno para a Europa.

— Na delegacia, ela afirmou que conheceu ele em um samba no Centro do Rio, antes disso ela estava com amigas que fez na cidade e em um hostel. Por volta do dia dez, ela foi para a comunidade se hospedar na casa dele. Quando ela informou que adiantaria o voo para retornar pra casa ele começou a ter um comportamento agressivo, trnacou ela dentro de casa e tomou o celular da vítima — afirmou a delegada.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, no sábado a jovem conseguiu acesso ao próprio telefone e contatou amigas que tinha feito na praia no Rio. Nesta segunda-feira, as meninas foram até a delegacia relatar o caso e os agentes foram até o endereço recuperar a jovem. Segundo a delegada Patricia Alemany, o homem acusado pela turista possui outras 4 passagens por violência doméstica.

A prisão contou com o apoio de polícias militares da UPP Babilônia - Chapéu Mangueira. Segundo a Polícia Civil, a sueca conheceu o suspeito no Centro do Rio, há 20 dias e havia ido morar com ele há 10.

A turista retornaria para a Europa nesta terça-feira. Durante os últimos dias, o homem teria começado a agir com mais violência e a jovem teria dito que queria ir embora.