Após silêncio e ‘decepção’ com recuo de Bolsonaro, parte dos apoiadores muda discurso e adota hashtag #EuConfioNoPresidente

·1 minuto de leitura

Um dia após o silêncio e decepção da rede bolsonarista no Twitter, diante do recuo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aos ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), a mesma base apoiadora começou a refazer seu discurso e retomar as publicações de apoio ao líder do executivo. Até o fim desta manhã, mais de 85 mil tweets com a hashtag #EuConfioNoPresidente foram postadas por parlamentares e internautas.

Nesta quinta-feira, uma análise feita pela consultoria Arquimedes a pedido do GLOBO a partir de 95 mil publicações na plataforma apontou que a oposição ao presidente dominou o debate sobre a repercussão da nota, somando 85% do total de tuítes, contra 15% do campo bolsonarista. Ainda segundo a pesquisa, os poucos perfis alinhados ​ao presidente que se manifestaram demonstraram desilusão com o recuo após as manifestações de 7 de setembro.

Com a nova onda de fortalecimento da figura de Bolsonaro na internet, apoiadores do presidente citaram um post do ideólogo Olavo de Carvalho de julho de 2020, quando o escritor disse: "Eu não abandono (Bolsonaro). Dou esporro, mas não nego apoio". No entanto, até o fim da manhã desta sexta-feira, nada sobre o presidente foi publicado no perfil de Olavo.

De acordo com a plataforma Bot Sentinel, que detecta ação de robôs no Twitter, até o momento 35 contas inautênticas foram identificadas fazendo uso da hashtag #EuConfioNoPresidente.

Também nesta sexta-feira Jair Bolsonaro se pronunciou em relação às críticas que recebeu pela nota pública. Segundo ele, as pessoas não estão lendo o texto na íntegra e “reclamando”. O presidente pediu ainda para seus aliados "darem um tempo", que logo reconquistará a confiança deles, e apresentou dados positivos nos indicadores financeiros após o anúncio da sua mensagem ao país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos