Após solicitação dos EUA, TSMC diz que não liberará informações confidenciais

·1 minuto de leitura
O logotipo da Taiwan Semiconductor Manufacturing Co (TSMC) é retratado em sua sede, em Hsinchu, Taiwan, 19 de janeiro de 2021. REUTERS/Ann Wang

TAIPEI (Reuters) - A fabricante de chips taiwanesa TSMC não vai vazar qualquer informação confidencial da empresa como parte de um pedido da Casa Branca para obter detalhes sobre a crise de semicondutores em curso que forçou cortes de produção de automóveis dos EUA, disse o conselheiro geral da empresa.

A Casa Branca fez o pedido às montadoras, fabricantes de chips e outras no mês passado.

A secretária de Comércio, Gina Raimondo, disse que um pedido voluntário de informações no prazo de 45 dias sobre a crise dos chips aumentaria a transparência da cadeia de suprimentos e que se as empresas não respondessem ao pedido voluntário "então temos outras ferramentas em nossa caixa de ferramentas que exigem que nos forneçam dados".

A questão causou preocupação em Taiwan de que empresas como a Taiwan Semiconductor Manufacturing (TSMC), a maior fabricante de chips por contrato do mundo e uma importante fornecedora da Apple, teriam que entregar dados confidenciais.

"Não se preocupem. Definitivamente, não vamos vazar informações confidenciais de nossa empresa, especialmente aquelas relacionadas aos clientes", disse a conselheira geral da TSMC, Sylvia Fang, na quarta-feira, em comentários fornecidos pela empresa nesta quinta-feira.

"A confiança do cliente é um dos elementos-chave para o sucesso de nossa empresa", acrescentou.

"Se isso é para resolver os problemas da cadeia de abastecimento, veremos a melhor forma de ajudá-los. Fizemos tantas coisas. Para a parte dos chips automotivos, tentamos aumentar a produção e priorizar os chips automotivos para um determinado grau."

A TSMC e o governo de Taiwan têm dito repetidamente que estão fazendo tudo o que podem para resolver a falta de chips.

Fang disse que ainda está avaliando o conteúdo do questionário que os Estados Unidos enviaram para as empresas preencherem.

(Reportagem de Ben Blanchard)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos