Após STF permitir missas, arcebispo de BH segue pedido da prefeitura e faz celebração da Páscoa online

O Globo
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO - Mesmo depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar a celebração presencial de cultos religiosos, o arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, seguiu as orientações do prefeito da capital mineira, Alexandre Kalil (PSD), e celebrou de forma online a tradicional missa de Páscoa. Leia mais: Presidente da frente de prefeitos pede que Fux se manifeste sobre liberação de cultos e missasPor volta das 8h deste domingo, os fieis puderam acompanhar o culto virtualmente, transmitido da Basílica Nossa Senhora da Piedade, em Caeté. À reportagem, funcionários da Basílica informaram que todas as celebrações locais de Páscoa estão sendo realizadas virtualmente.

Na madrugada deste domingo, o ministro do STF Nunes Marques intimou o prefeito Kalil a cumprir "com máxima urgência" a decisão que permite celebrações religiosas presenciais durante a pandemia de coronavírus. A Polícia Militar em Minas Gerais foi acionada para garantir o cumprimento da liminar.

No sábado, Nunes decidiu que os cultos poderiam ser realizados presencialmente com 25% da capacidade. Segundo ele, a proibição poderia ferir a liberdade religiosa garantida pela Constituição.

No entanto, nas redes sociais, Kalil disse que o que valia na cidade de Belo Horizonte era o decreto do prefeito, proibindo a realização dos cultos.

"Em Belo Horizonte, acompanhamos o plenário do Supremo Tribunal Federal. O que vale é o decreto do prefeito. Estão proibidos os cultos e missas presenciais", postou Kalil, no Twitter.

Diante do impasse, Kalil foi intimado a cumprir a decisão do STF, com um prazo de 24 horas para esclarecer as providências tomadas. A Polícia Militar em Minas Gerais foi acionada para garantir o cumprimento da liminar.

Em uma mensagem publicada às 10h deste domingo, após o impasse entre prefeitura e ministro Nunes Marques, a Arquidiocese de Belo Horizonte disponibilizou um "roteiro para celebrar em casa" o domingo de Páscoa. "Gostaríamos de contribuir com as suas orações em casa, com a sua família", diz a publicação.