Apagão na Argentina deixa mais de 700 mil pessoas sem luz

·2 min de leitura

BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) - Os argentinos esperavam esta semana com preocupação, já que as previsões apontavam para temperaturas acima da média para o início do ano. O Serviço Meteorológico Nacional havia afirmado que Córdoba, Santa Fé, Entre Ríos e a região metropolitana de Buenos Aires marcariam mais de 40 ºC.

Se, nos dias anteriores, circularam memes sobre o calor e houve filas para comprar galões de água nos mercados, nesta terça-feira (11) ocorreu o que os argentinos mais temiam: um apagão atingiu quase toda a região metropolitana de Buenos Aires, e pelo menos 700 mil pessoas ficaram sem luz em dezenas de bairros da capital, como Belgrano, Núñez, Palermo, Recoleta e Colegiales.

De acordo com a companhia elétrica Edenor, em um comunicado, uma linha de transmissão de energia deixou de funcionar devido a um incêndio em San Martín, o que afetou geradores da central Porto Novo, atingindo "o corredor norte da cidade de Buenos Aires e a região metropolitana".

Enquanto comércios fechavam e taxistas começavam a rarear nas ruas, a falta de eletricidade afetou também o que já estava enfrentava problemas: os centros de teste de detecção da Covid, tanto públicos como privados, que exibem enormes filas devido à nova onda de contágios.

Alguns locais de vacinação, como a sede do clube de futebol River Plate, tiveram de suspender a imunização, e diversas lojas deixavam bilhetes escritos às pressas nas portas informando o fechamento.

Um dos memes nas redes mostram um menino com uma bandeira argentina correndo dos personagens infantis Teletubbies, que diziam: "ômicron, delta, inflação, dólar, onda de calor". Outro mostrava a Terra, o Sol, e, entre os dois, a Argentina em forma de cometa a caminho das chamas da estrela.

O trânsito na capital foi afetado pelo mau funcionamento dos semáforos, inclusive em avenidas, e postos de gasolina interromperam o serviço alegando temor de incêndios. Caixas eletrônicos não funcionam.

Os apagões são comuns no verão portenho e costumam provocar manifestações políticas, quando bairros ficam sem água ou luz por semanas. Em 2022, a situação preocupa ainda mais as autoridades, já que as temperaturas previstas para os próximos dias não devem dar trégua. Segundo o Serviço Meteorológico, não há previsão de chuvas, e o clima deve ficar mais quente ao menos até o próximo sábado. Espera-se que a temperatura ultrapasse os 44 ºC na região metropolitana de Buenos Aires na quinta ou na sexta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos