Apagão no Amapá dificulta privatização da Eletrobras

Marcello Corrêa, Manoel Ventura e Julia Lindner
·1 minuto de leitura
Rudja Santos / Rudja Santos/Amazônia Real
Rudja Santos / Rudja Santos/Amazônia Real

BRASÍLIA - A privatização da Eletrobras, cujo projeto se arrasta há meses no Congresso por forte resistência de parlamentares — principalmente do Norte e do Nordeste —, ganhou um novo entrave com o apagão que já dura mais de uma semana no Amapá.

O incidente, que envolve uma empresa privada, deve ser usado como argumento no Congresso para os que tentam bloquear o plano do governo de vender a estatal, avaliam integrantes do governo e líderes políticos.

Um dos argumentos dos críticos à privatização é o de que as falhas na fiscalização e as dificuldades de a empresa privada responsável pela subestação de trocar transformadores estão tendo que ser supridas pelo governo e pela Eletronorte, subsidiária da Eletrobras.