Apartamento mais barato no residencial do Hotel Glória deve custar R$ 1,2 milhão

Apartamento mais barato no residencial do Hotel Glória custará R$ 1,2 milhão. Foto: Reprodução / Diário do Rio.
Apartamento mais barato no residencial do Hotel Glória custará R$ 1,2 milhão. Foto: Reprodução / Diário do Rio.
  • O apartamento mais barato no residencial do Hotel Glória deverá custar R$ 1,2 milhão;

  • O edifício conta com 266 apartamentos, que têm metragens entre 70 e 314 metros quadrados;

  • O metro quadrado custará a partir de R$ 17 mil.

O Hotel Glória, tradicional edifício do Rio de Janeiro, completará 100 anos em agosto. Atualmente, o prédio está sendo revitalizado, com previsão para ficar pronto em 2026. O lançamento como condomínio residencial de luxo acontecerá em novembro deste ano.

O fundo imobiliário do banco Opportunity, que adquiriu o Hotel Glória no começo da pandemia, e a SIG Egenharia, encarregada pelo retrofit e incorporação, intencionam vender os 266 apartamentos, que têm metragens de 70 a 314 metros quadrados, por cerca de R$ 700 milhões (Valor Geral de Vendas).

Leia também:

De acordo com o gestor do Opportunity Imobiliário, Jomar Monnerat, o metro quadrado custará a partir de R$ 17 mil. Ou seja, o imóvel mais barato do edifício provavelmente custará acima de R$ 1,2 milhão.

Os apartamentos com maiores metragens, com espaço ‘garden’, serão poucas unidades. Não haverá coberturas, pois o topo do prédio será destinado a ser um terraço com piscina e bar. Enquanto isso, o térreo contará com quatro lojas.

“Já temos conversas com uma academia e um restaurante. Há também espaço para loja de conveniência”, afirma Monnerat.

A idealização do novo Glória ficou a cargo dos escritórios cariocas Cité Arquitetura e Afonso Kuenerz Arquitetura.

Enquanto isso, Patrícia Anastassiadis foi a responsável pelo projeto de interiores. Já o escritório Burle Marx cuidou do paisagismo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos