Apenas 1 dos 74 candidatos que concorreram com o nome Bolsonaro foi eleito

·1 minuto de leitura
FLORES DE GOIÁS, GO,  BRASIL,  18-11-2020, 12h00: O presidente Jair Bolsonaro durante entrega de títulos de propriedade rural no Assentamento Bonsucesso, no Município de Flores de Goiás (GO). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
FLORES DE GOIÁS, GO, BRASIL, 18-11-2020, 12h00: O presidente Jair Bolsonaro durante entrega de títulos de propriedade rural no Assentamento Bonsucesso, no Município de Flores de Goiás (GO). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Somente 1 dos 74 candidatos que disputaram as eleições de domingo (15) usando na urna o nome "Bolsonaro" foi eleito. Apenas Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), conseguiu uma vaga e renovará seu mandato na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Ele teve 71 mil votos e foi o segundo com maior votação na cidade. Ainda assim, teve cerca de 35 mil votos a menos que em 2016, quando foi o campeão na capital do estado.

Já Rogéria Bolsonaro (Republicanos), mãe dos três filhos mais velhos do presidente, se candidatou a vereadora no Rio, teve apenas 2.034 votos e ficou longe de conseguir se eleger, ocupando a 209ª posição.

Dos 74 candidatos que usaram o sobrenome do presidente, 72 concorreram ao cargo de vereador. Havia ainda dois que tentavam a prefeitura: Marcos Bolsonaro (PSL), em Jaboticabal (SP), e Osmar Bolsonaro (PP), em Várzea Paulista (SP).

O estado com maior número de "Bolsonaros" foi São Paulo, com 20, seguido do Rio, com 6.

Nestas eleições, nenhum de apoiados pelo presidente ou que buscaram se associar a ele conseguiram vencer em cidades importantes.