Apenas 15 dias depois da prata em Tóquio, meninas do vôlei voltarão aos treinos, para disputar o Sul-Americano

·1 minuto de leitura

Apenas 15 dias depois da conquista da medalha de prata nos Jogos de Tóquio, a seleção brasileira feminina de vôlei já estará de volta aos treinamentos. O técnico José Roberto Guimarães convocou nest terça-feira as 14 jogadoras que se apresentam na próxima segunda-feira, no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ), para a disputa do Sul-Americano, em setembro, na Colômbia.

Com exceção de Fernanda Garay e Camila Brait, que se despediram da seleção depois da Olimpíada, todas as medalhistas foram chamadas: as levantadoras Macris e Roberta; a oposta Rosamaria; as ponteiras Gabi, Natália e Ana Cristina; e as centrais Carol Gattaz, Carol e Bia. Completam o grupo as líberos Nyeme e Natinha; a oposta Lorenne; a ponteira Kasiely; e a central Mayany.

"Feliz demais por mais uma convocação. Vamos nessa porque vai ter Sul-Americano valendo vaga pro Mundial. Pronta pra mais uma missão!!", comemorou Carol Gattaz, que, aos 40 anos, ainda não pensa em abandonar as quadras.

O Brasil buscará o 22º título sul-americano, entre os dias 15 e 20 de setembro. Na última edição da competição, em 2019, o Brasil foi campeão invicto, superando a Colômbia na final por 3 sets a 0. O campeão e o vice garantirão vaga no Mundial de 2022, que será disputado na Holanda e na Polônia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos