Apenas autocarros não poluentes a partir de 2027?

Em 2027, devem ser comercializados, na União Europeia, apenas autocarros que não fazem quaisquer emissões poluentes, porque não usam combustíveis fósseis. O desafio é feito por uma plataforma composta por várias organizações cívicas e municípios europeus, incluindo Paris (França), Barcelona (Espanha) e Milão (Itália).

Apelam à Comissão Europeia que fixe esta meta para ajudar a cumprir as ambições de transição energética.

"Alguns municípios e organizações da sociedade civil escreveram à Comissão Europeia pedindo que, em 2027, todos os novos autocarros urbanos tenham zero emissões poluentes, porque seriam elétricos ou movidos a hidrogénio", disse James Nix, ativista na associação Transportes e Ambiente, em entrevista à euronews.

"As cidades querem ter mais autocarros elétricos e esta seria uma boa forma de aumentar a oferta desses modelos, o que, por sua vez, fará baixar os preços. O preço é um problema para muitas cidades e uma maior oferta reduziria os altos preços", acrescentou.

Os autocarros elétricos já dominam vários percursos em Bruxelas (Bélgica), sendo que precisam apenas de 10 minutos para carregarem as baterias antes de fazerem novo trajeto.

Em todo o mundo, há pelo menos 40 cidades que estabeleceram como meta o ano de 2025 para usarem apenas autocarros com zero emissões poluentes.

Um bom exemplo para os cidadãos

A Comissão Europeia deverá publicar a sua proposta sobre limites de emissão poluentes de autocarros e camiões no final deste ano.

O Comissário europeu para o Ambiente, Virginijus Sinkevičius, não se compromete com qualquer prazo neste momento, mas aprecia a mobilização das cidades neste sentido.

"Este é, antes de mais, um bom exemplo para os cidadãos. Se os governos dos municípios não forem capazes, com o seu poder de compra, de assegurar aos cidadãos uma mobilidade limpa, como poderão exigir aos cidadãos que comprem automóveis mais ecológicos? Penso que é a sua obrigação. Este é um primeiro passo que será um exemplo para todos os cidadãos", afirmou Virginijus Sinkevičius, em declarações à euronews.

No que se refere a Portugal, o governo lançou, há um ano, um concurso para financiar a aquisição de, pelo menos, 135 novos autocarros “sem quaisquer emissões de gases com efeito de estufa”, num pacote de 40 milhões de euros.