Apesar de aumento na ocupação nas UTIs em São Paulo, isolamento segue estável

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O índice de isolamento social permanece em estabilidade, apesar do aumento gradativo da taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes com Covid-19 no estado de São Paulo, de acordo com dados do governo paulista.

Nas últimas três semanas, o isolamento permaneceu entre 40% e 41% nos dias úteis, com exceção de sexta-feira (7), quando chegou a 39%. Aos finais de semana, as mudanças também foram pequenas: nos últimos três domingos, ficou entre 46% e 48%, e nos sábados, entre 42% e 43%.

Nesta segunda-feira (24), a média foi de 41%, um ponto percentual a mais do que o registrado na segunda passada (17) e na anterior (10), com 40%. Três semanas atrás (3), o valor se manteve em 40%.

Os hospitais, porém, internam mais pacientes diariamente. Nesta terça-feira (25), o estado tem 80,5% dos leitos de UTI ocupados, valor superior ao registrado na terça passada (18), quando o nível estava em 78,5%. Duas semanas atrás (11), era de 78,4%.

A Grande São Paulo tem lotação de 77,3%, um leve aumento em relação à semana passada, quando era de 76,8%, e a anterior, quando o valor chegou em 76,5%.

O estado ultrapassou 3,2 milhões de casos confirmados de Covid-19 nesta terça. Até agora, são 108.575 mortes pela doença, com taxa de letalidade em 3,4%.

O trânsito na capital também não mudou de forma significativa, mantendo cerca de 6,2 milhões de carros nas ruas nas últimas três segundas-feiras, segundo dados da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

A média foi de 58 km de lentidão nesta segunda, enquanto na semana passada 55 km e na anterior, 56 km de congestionamento.

Ontem, aproximadamente 1,85 milhão de passageiros circularam nos ônibus da cidade, valor próximo ao de uma semana atrás, quando 1,83 milhão de pessoas andaram nos coletivos. Há 15 dias, cerca de 1,87 milhão de pessoas foram transportadas.