Apesar de internação de Bolsonaro, Mourão embarca em viagem ao exterior

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — Na tarde desta quarta-feira, enquanto o presidente Jair Bolsonaro era transferido de um hospital em Brasília para fazer exames em São Paulo, o vice-presidente Hamilton Mourão embarcou para Angola. Mourão, que é o primeiro na linha sucessória caso Bolsonaro precise ser afastado, irá representar o Brasil em uma reunião da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que já estava marcada.

O embarque de Mourão ocorreu às 16h30, de acordo com a agenda oficial. Cerca de 20 minutos depois, Bolsonaro deixou o Hospital das Forças Armadas (HFA), onde estava internado desde a madrugada, para ser levado para São Paulo.

Mourão já havia anunciado na semana passada que participaria da reunião:

— O presidente me designou para representá-lo na reunião de chefes de Estado da Comissão de Países de Língua Portuguesa.

Integram a CPLP, além do Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

"Em conjunto, buscaremos meios de fortalecer e promover a cooperação econômica e empresarial em tempos de pandemia, em prol do desenvolvimento sustentável dos países da CPLP", escreveu o vice-presidente no Facebook nesta quarta.

Também fazem parte da delegação brasileira o ministro das Relações Exteriores, Carlos França, e o secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência, Flavio Rocha.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos