Apesar de menos intensas, novas chuvas em Pernambuco geram preocupação

Desde a manhã desta quinta (9) até sábado (11), a previsão é que o litoral do Nordeste, entre o Rio Grande do Norte e o Sergipe sofra com chuvas, com destaque para Recife e Aracaju. As previsões apontam o acúmulo acima de 60 mm (litros por metro quadrado) de chuva em 24 horas, o que é considerado um valor médio. O problema, apontam especialistas, é que a região metropolitana de Recife, castigado pelas intensas tempestades recentes, que deixaram 129 mortos, já está castigada, com solos e rios saturados.

Ao vivo: Acompanhe as novidades do caso do desaparecimento de indigenista e jornalista na Amazônia

Leia Mais: Justiça decreta prisão temporária de suspeito de envolvimento no desaparecimento de indigenista e jornalista inglês

Para efeito de comparação, o município de Goiana chegou a registrar acúmulo de 367,8 mm no dia 24 de maio, e Itapissuna 267,3 mm no dia 28, a data que de fato houve a sucessão de deslizamentos no estado. Esses foram os dois maiores valores registrados, mas em quase todos os casos o acúmulo superou os 100 mm nos municípios. Ainda assim, mesmo com uma previsão menos intensa para agora, Morgana Almeida, meteorologista do Instituto Nacional de Metereologia (Inmet), alerta para os riscos provocados pelas novas chuvas.

-- A preocupação é o fato de que já choveu muito e então o solo está saturado e os rios estão com cotas elevadas. Além disso, tem o efeito das marés, logo qualquer chuva um pouco mais forte pode causar transtornos -- explicou Almeida, que confirma volumes previstos em níveis inferiores aos eventos dos dias 28 e 29. -- O episódio de maio foi um evento extremo. Esse tipo de fenômeno, normalmente tem um período de retorno (tempo de recorrência) relativamente grande.

USP lidera: Brasil tem cinco das 500 melhores universidades do mundo, diz consultoria

Desde a manhã desta quinta, o trecho desde o litoral do Rio Grande do Norte até o litoral da Paraíba está sob chuva, devido à influência de áreas de instabilidade vindas do oceano Atlântico. Até sábado, a tendência é de persistência das condições favoráveis à chuva, com precipitações atingindo as regiões metropolitanas de Natal (RN), João Pessoa (PB), Recife (PE), Maceió (AL) e Aracaju (SE), explica Meiry Sakamoto, gerente de meteorologia da Fundação Recursos Hídricos Ceará (Funceme).

-- De acordo com os modelos de previsão de tempo, os acumulados de chuva podem superar os 50 mm em 24 horas, principalmente, entre o litoral do estado de Pernambuco e de Sergipe, por causa de um Distúrbio Ondulatório de Leste, também chamado de Onda de Leste, que deve atuar na região a partir desta sexta-feira (10).

Frente fria no sul do país

Além do Nordeste, o sul do país também terá chuvas até o final dessa semana. Nesta quinta, uma frente fria atua na altura do estado do Paraná, com previsão de avanços sobre São Paulo e Rio na sexta, afirma Wanderson Luiz Silva, meteorologista da UFRJ.

-- Na chegada da frente fria pode haver chuva localmente forte, mas passageira, devido ao encontro com uma massa de ar um pouco mais quente. Logo depois, teremos chuva mais fraca e acentuada queda de temperatura.

Tragédia: Carreta furacão cai em barranco e deixa duas pessoas mortas em MG

Os três estados do Sul receberam aviso laranja do sistema de alertas do Inmet, e há inclusive possibilidade de geadas no final de semana. Meteorologista do Inmet, Marlene Real afirma que uma nova frente fria, que está no sudeste da Argentina e no sul do Uruguai, ainda vai chegar ao Rio Grande do Sul nos próximos dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos