Apesar de política pró-Israel Bolsonaro perde apoio no país e PT mantém força na Palestina

AP - Eraldo Peres

O presidente Jair Bolsonaro foi o mais votado no primeiro turno das eleições presidenciais em Tel Aviv, recebendo 45,9% dos votos válidos. Já o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva obteve 36,6%, ficando em segundo lugar. A candidata do MDB, Simone Tebet, recebeu 10.9% dos votos e Ciro Gomes (PDT), 3%. Mas, apesar do resultado, o apoio a Bolsonaro caiu em relação à última eleição.

Daniela Kresch, correspondente da RFI em Tel Aviv.

Em 2018, o atual presidente recebeu dois terços dos votos no primeiro turno, ou 66,5%, e nada menos do que 77,2% no segundo turno. Desta vez, ficou com menos da metade dos votos.

Já a votação no PT, este ano, aumentou drasticamente na comparação com as últimas eleições. Em 2018, meros 6,8% dos eleitores votaram no então candidato, Fernando Haddad, no primeiro turno – com o percentual aumentando para 22,7% no segundo.

Este ano, o candidato do PT, o ex-presidente Lula, recebeu mais de um terço dos votos, quase empatando com Bolsonaro em duas das quatro urnas. Uma mudança significativa que abre a possibilidade para Lula de vencer no segundo turno, em Israel.

Os números demonstram que houve uma mudança em como os cerca de 15 mil brasileiros que vivem em Israel vêem Bolsonaro, mesmo que o presidente tenha demonstrado abertamente, nos últimos quatro anos, seu apoio a Israel.

Amigo de Israel

Em 2018, Bolsonaro era o claro preferido por ter uma imagem de “amigo de Israel”, com promessas como a transferência da embaixada brasileira para Jerusalém e uma política externa pró-Israel em fóruns internacionais.


Leia mais em RFI

Leia também:
Eleições 2022: Lula vence 1° turno em ao menos 15 países europeus
"Sabotagem aos institutos de pesquisa foi organizada pelo Estado", destaca imprensa francesa
Por que o governo da Argentina é o que mais precisa da vitória de Lula?