Apesar de reajuste, Petrobras ainda vende combustível com preços defasados

Mesmo com o reajuste anunciado pela Petrobras, os preços da gasolina e do diesel ainda seguem defasados em relação ao mercado internacional.

De acordo com dados da Abicom, que reúne as importadoras, a defasagem na gasolina estava em R$ 0,57 por litro na abertura dos mercados nesta sexta-feira. Como a estatal reajustou o litro em R$ 0,20 por litro, a estatal ainda vende a gasolina cerca de R$ 0,37 mais barato que no exterior.

Ainda no cargo: Lira cobra a renúncia do presidente da Petrobras

Alta de preços: Bolsonaro diz que Petrobras 'pode mergulhar o Brasil num caos' com reajuste

No alvo de Bolsonaro: Petrobras lança campanha publicitária para reforçar seu retorno social

No diesel, a defasagem, segundo a Abicom, estava em R$ 1,37. Agora, com o reajuste da estatal, a diferença fica em R$ 0,67 por litro.

Segundo fontes do setor, apesar do reajuste, os importadores ainda seguem com problemas de importação, uma vez que a Petrobras ainda segue com preços abaixo da paridade internacional.

Por isso, as importações têm sido concentradas entre as grandes distribuidoras. Segundo uma fonte, apesar do aumento, os riscos de desabastecimento, sobretudo, no diesel, seguem altos para o segundo semestre deste ano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos