Aplicativo vai conectar clientes com fotógrafos disponíveis na região para uma sessão

Danilo Perelló
Jonathas Guerra e Sérgio Illa mostram o aplicativo Banlek, desenvolvido por eles
Jonathas Guerra e Sérgio Illa mostram o aplicativo Banlek, desenvolvido por eles

RIO - Uma manhã de surfe comum para o coronel da reserva da Aeronáutica Sérgio Illa, morador da Barra, acabou gerando um novo negócio. Isso porque seu filho pediu para ser fotografado nas ondas da Praia da Macumba naquele dia.

— Outros meninos começaram a me pedir fotos e queriam comprá-las. Decidi levar o projeto para outras áreas, além do surfe — explica Illa, que elaborou o aplicativo Banlek, que está sendo lançado hoje em todo o Brasil.

A ferramenta funciona em um modelo semelhante ao do Uber, em que o usuário procura um fotógrafo que esteja por perto. O cliente pode emitir um alerta e esperar que seja respondido ou visitar os perfis profissionais e chamá-los diretamente. O fotógrafo vai até o local onde ele está e registra as imagens, sem compromisso. Depois, elas ficam disponíveis no aplicativo para compra, com valor estipulado pelo autor.

Com essa ideia na cabeça, Illa foi ao desenvolvedor Jonathas Guerra, que acabou virando seu sócio.

— Queremos fazer as pessoas aproveitarem mais as belezas do Rio e que os fotógrafos consigam trabalhar — explica o militar.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER ( OGlobo_Bairros )