Apoio à independência é minoritário na Escócia (consulta)

Só 37% dos escoceses apoiariam a autodeterminação se um novo referendo de independência fosse realizado amanhã

O apoio à independência continua sendo minoritário na Escócia, segundo uma consulta publicada um mês e meio antes das eleições legislativas antecipadas no Reino Unido, em cuja campanha o tema estará presente.

Só 37% dos escoceses apoiariam a autodeterminação se um novo referendo de independência fosse realizado amanhã, indica esta pesquisa do instituto Rantar.

A independência seria rejeitada por 55% dos escoceses, enquanto 8% permaneceriam indecisos, acrescentou esta pesquisa, realizada com uma amostragem de 1.060 pessoas entre 29 de março e em 11 de abril, após o chamado do governo escocês à realização desta consulta.

Sem rejeitar formalmente a solicitação, Londres avaliou que não "é um bom momento" visto que acaba de começar o período de dois anos de complexas negociações com Bruxelas ara a saída do Reino Unido da União Europeia.

A Escócia votou (55%) em 2014 contra a independência, mas o Brexit mudou o contexto, já que os escoceses se pronunciaram maciçamente (62%) a favor de permanecer na UE.

A pesquisa indica, ainda, que a proposta dos nacionalistas de organizar um novo referendo de independência entre o outono de 2018 e a primavera de 2019 só recebe 26% de opiniões favoráveis, enquanto 46% dos escoceses preferem que não haja consulta alguma.