Após ataque hacker, Saúde não informa prazo para retorno do certificado da vacina

·2 min de leitura
Vacinação contra a covid-19 (Foto: REUTERS/Ivan Alvarado)
Vacinação contra a covid-19 (Foto: REUTERS/Ivan Alvarado)
  • Emissão do certificado de vacinação contra a covid-19 está indisponível

  • Ainda não há uma previsão de quando será retomada

  • O documento é disponibilizado por meio da plataforma ConecteSUS

O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (10) que as emissões do Certificado Nacional de Vacinação Covid-19 e da Carteira Nacional de Vacinação Digital estão indisponíveis no momento. Os documentos são obtidos por meio da plataforma ConecteSUS, que sofreu um ataque hacker nesta madrugada.

A pasta não sabe quando o certificado e a carteira de vacinação poderão voltar a serem disponibilizados. Por meio de nota, o Ministério disse que "o Departamento de Informática do SUS (Datasus) está atuando com a máxima agilidade para o reestabelecimento das plataformas".

Na mensagem postada nos sites do Ministério da Saúde, os hackers afirmam que os dados foram copiados e excluídos. A pasta informou que foram comprometidos temporariamente alguns sistemas, além do ConecteSUS, como o e-SUS Notifica e Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI).

Leia a nota do Ministério da Saúde na íntegra:

"O Ministério da Saúde informa que na madrugada desta sexta-feira (10) sofreu um incidente que comprometeu temporariamente alguns sistemas da pasta, como o e-SUS Notifica, Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), ConecteSUS e funcionalidades como a emissão do Certificado Nacional de Vacinação Covid-19 e da Carteira Nacional de Vacinação Digital, que estão indisponíveis no momento.

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e a Polícia Federal já foram acionados pela pasta para apoiarem nas investigações. O Departamento de Informática do SUS (Datasus) está atuando com a máxima agilidade para o reestabelecimento das plataformas".

Saiba mais sobre o ataque hacker

Os hackers deixaram a seguinte mensagem no site do Ministério da Saúde: “Os dados internos dos sistemas foram copiados e excluídos. 50 TB de dados estão em nossas mãos. Nos contate caso queiram o retorno dos dados”. O Lapsus$ Group assumiu a autoria do ataque cibernético.

Nesta sexta, antes das 7h, a mensagem não era mais exibida nos portais, mas os dados continuam indisponíveis.

O ataque trata-se de um “ransomware”. Nesses casos, o conteúdo é “sequestrado” e é cobrado um valor para que seja "devolvido".