Após ataques na internet, Joice e apoiador de Bolsonaro entram em disputa judicial

·2 minuto de leitura
Joice Hasselmann e marido, Daniel França (Foto: Reprodução/CNN Brasil)
Joice Hasselmann e marido, Daniel França (Foto: Reprodução/CNN Brasil)
  • Postagem das redes sociais fazia referência às agressões sofridas pela deputada

  • Caso está sob análise do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

  • Parlamentar diz que homem precisa ser punido

Um morador do Distrito Federal procurou a Polícia Civil porque alega ter sido ofendido pela deputada federal Joice Hasselman (PSL-SP) após fazer uma postagem nas redes sociais. As informações são do portal Metrópoles.

De acordo com a reportagem, o caso deu origem a uma queixa-crime de calúnia, injúria e difamação que tramita no 3º Juizado Especial Criminal de Brasília, no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT).

Leia também

O homem disse que se sente perseguido pela deputada e que ela teria ameaçado pedir sua prisão, no dia 25 de julho, em função de um meme que ele postou no Twitter. A imagem tinha as fotos da parlamentar: uma com maquiagem, que dizia "com Bolsonaro", e outra com hematomas e machucados com a legenda "sem Bolsonaro".

Em seu perfil no Twitter, ele se descreve como "conservador"e, na imagem de destaque, o morador do DF está ao lado do presidente Jair Bolsonaro. A deputada, que chegou a ser líder do governo na Câmara, rompeu com Bolsonaro no fim de 2019. 

Joice Hasselman disse à reportagem do Metrópoles que irá à Justiça e que ele "será punido".

Entenda o caso

No mês passado, a deputada afirmou ter sido vítima de um atentado. A parlamentar relatou que estava em seu apartamento, em Brasília, e que acordou no chão de seu closet, com cinco fraturas no rosto e uma na costela. Ela disse também que estava com um dente quebrado e o queixo cortado.

Em coletiva de imprensa sobre o caso, a deputada contou que suspeitava de duas pessoas que podem tê-la agredido e que indicou dois nomes à Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados. 

A equipe da Polícia Legislativa concluiu, no último dia 27, que "não houve quebra de segurança" no apartamento funcional onde vive a deputada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos