Após chamar Dilma de “aborto”, Ciro condena visão “leviana” de Lula sobre assunto

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ciro Gomes se colocou contra o aborto em entrevista nesta quarta-feira (20) (Foto: CARL DE SOUZA/AFP/Getty Images)
Ciro Gomes se colocou contra o aborto em entrevista nesta quarta-feira (20) (Foto: CARL DE SOUZA/AFP/Getty Images)

Resumo da notícia

  • Ciro Gomes condenou a prática de aborto e afirmou que Lula foi "leviano" ao falar sobre o assunto

  • No Dia Internacional da Mulher de 2021, Ciro chamou Dilma Rousseff de "aborto"

  • Ciro definiu o aborto como "uma tragédia humana e social"

O pré-candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) condenou o aborto e fez críticas ao ex-presidente Lula (PT) por ter tratado o assunto como “uma questão de saúde pública”.

“O aborto é uma grande tragédia. Uma tragédia humana, uma tragédia social. E minha grande questão é: qual o papel do estado a favor dessa tragédia? Ninguém pode ser a favor do aborto. Só o Lula, na leviandade dele, depois de passar 14 anos governando o Brasil, aparece simplificando essa questão", declarou, durante sabatina conjunta entre Folha e Uol.

No dia 5 de abril, Lula afirmou que o aborto era uma questão de saúde pública e precisava ser debatida. “Aqui no Brasil ela não faz porque é proibido, quando na verdade deveria ser transformado numa questão de saúde pública e todo mundo ter direito e não ter vergonha”, disse. Com repercussão negativa, o petista voltou à público para dizer que era pessoalmente contra o tema, mas reafirmou que se trata de um assunto que precisa ser debatido.

Ciro Gomes já havia criticado a fala de Lula após as declarações e, nesta quarta-feira (20), reforçou o posicionamento. O presidente Jair Bolsonaro (PL) também se aproveitou da fala do petista para criticá-lo.

Há pouco mais de um ano, em 8 de março de 2021, dia Internacional da Mulher, Ciro Gomes usou o termo “aborto” para ofender Dilma Roussef. A declaração foi feita também em entrevista ao Uol.

No final da conversa com o jornalista Kennedy Alencar, no chamado "pinga-fogo" — quando o entrevistador faz perguntas intercaladas com as repostas do entrevistado —, Ciro foi questionado sobre a ex-presidente Dilma. De imediato, o ex-ministro disse: "Outro aborto que aconteceu na história brasileira".

Antes disso, o pedetista havia afirmado que o também ex-presidente Fernando Collor de Mello era um "aborto que aconteceu na vida brasileira".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos