Após críticas, Queiroga trocará hotel de luxo por um mais barato em Nova York

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Queiroga foi diagnosticado com Covid-19 - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Queiroga foi diagnosticado com Covid-19 - Foto: REUTERS/Adriano Machado
  • Marcelo Queiroga estava hospedado em um hotel de luxo e o trocará por um mais barato

  • Ele vinha recebendo críticas pelo alto valor da hospedagem no hotel em que estava

  • O ministro foi diagnosticado com Covid-19 esta semana e segue de quarentena

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, deixará seu hotel de luxo em Nova York e ser hospedará em um mais barato, garantiu a assessoria da pasta.

A mudança se dá após as críticas sofridas pelo alto custo da hospedagem do ministro, que segue em quarentena após ser diagnosticado com Covid-19 em meio à passagem da comitiva do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelos Estados Unidos.

Leia também:

Queiroga estava no Intercontinental Barclay. De acordo com levantamento, as 13 noites de hospedagem do ministro durante a quarentena custariam, no mínimo, 5,3 mil dólares, o equivalente a R$ 28,1 mil na cotação atual.

Em quartos mais luxuosos, o valor da estadia pode chegar a 6,2 mil dólares, ou seja, R$ 32 mil reais. A quantia inclui apenas o café da manhã.

Marcelo Queiroga cumpria quarentena no hotel Intercontinental Barclay (Foto: Divulgação)
Marcelo Queiroga cumpria quarentena no hotel Intercontinental Barclay (Foto: Divulgação)

A assessoria do Ministério da Saúde garantiu que os gastos com a hospedagem de Queiroga não serão bancados nem pelo Palácio do Planalto e nem pela própria pasta, sem esclarecer quem, de fato, arcará com as despesas.

A logística do deslocamento do ministro, para evitar o possível contágio de outras pessoas, não foi detalhada pela pasta, que limitou-se a informar que Queiroga “seguirá todos os protocolos” sanitários.

Queiroga testou positivo para Covid-19

Na noite da última terça-feira (21), a Secretaria de Comunicação divulgou uma nota confirmando que Marcelo Queiroga estava com Covid-19. Ele é o segundo membro da delegação brasileira a testar positivo para a doença, o primeiro havia sido um diplomata que organizava a viagem de Bolsonaro para Nova York.

“A Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) informa que o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que integrava a Comitiva Presidencial à Nova Iorque (EUA), testou positivo para a COVID-19 e permanecerá nos Estados Unidos durante o período de isolamento. O ministro passa bem”, divulgou a pasta em nota oficial. “Informamos, ainda, que os demais integrantes da comitiva realizaram o exame e testaram negativo para a doença.”

Queiroga, que é médico, está vacinado com as duas doses do imunizante contra a covid-19. Já Bolsonaro afirma não estar imunizado.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou que toda a comitiva brasileira cumpra quarentena ao chegar ao Brasil. No entanto, não há obrigatoriedade na medida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos